Tempo
|
A+ / A-

Bispo do Porto. Atentado em Nice resulta dos "preconceitos" de europeus

30 out, 2020 - 11:21 • Olímpia Mairos

D. Manuel Linda considera, em mensagem no Twitter, que o atentado em Nice “não é luta do Islão contra o Cristianismo”.

A+ / A-

O bispo do Porto, D. Manuel Linda, considera que o atentado na catedral de Nice, em França, é o resultado dos "preconceitos" de europeus.

Na sua publicação, esta sexta-feira, na rede social Twitter, D. Manuel Linda afirma que “o atentado de ontem, na catedral de Nice, não é luta do Islão contra o Cristianismo”, explicando que é o resultado dos preconceitos daqueles europeus que, não só não fomentam o diálogo intercultural e inter-religioso, como até estão sempre de dedo em riste a acusar as religiões”.

"Evidentemente, condeno o atentado", reforça o bispo do Porto numa publicação divulgada a seguir.

"O que se quer afirmar na minha mensagem anterior é que um fanático não representa o Islão. Mas muitos que veem neste ato uma guerra religiosa são quem mais desvaloriza as religiões", destaca.

A posição do bispo do Porto é divulgada um dia depois do ataque que matou três pessoas, na basílica de Nossa Senhora da Assunção, em Nice.


Também a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) manifestou ontem a sua solidariedade às vítimas do atentado na Basílica de Notre-Dame, em Nice, condenando este “ato bárbaro”.

“Lamentamos e condenamos mais este ato bárbaro e violento que elimina vidas humanas e atinge a paz nessa região”, refere uma nota enviada à Agência Ecclesia pelo Secretariado Geral da CEP.

Os bispos católicos dirigiram-se em particular à diocese de Nice e à Conferência Episcopal Francesa, rezando “pelas vítimas e seus familiares”.

O ataque com faca na cidade de Nice provocou três mortes. Duas pessoas, um homem e uma mulher, foram mortas na Basílica de Notre-Dame, onde ocorreu o ataque; uma terceira vítima, gravemente ferida, morreu num estabelecimento comercial perto da igreja, onde se tinha refugiado.

O autor do ataque é um tunisino de 21 anos que chegou a França no dia 9 de outubro, vindo da Itália. Foi detido pela polícia e foi ferido a tiro com gravidade e transportado para o hospital.

As autoridades francesas detiveram, entretanto, um homem suspeito de ter contactado com o autor do ataque.


[Notícia atualizada às 9h30 de sábado, com publicação de esclarecimento de D. Manuel Linda]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • sérgio
    07 nov, 2020 Porto Alegre -Brasil 12:14
    É português apenas de nacionalidade e recebe um ordenado principesco, além de mordomias, pago pelos nossos impostos, porque, na realidade, cumpre e faz cumprir as ordens dum estado estrangeiro - o Vaticano. O seu principal objectivo é manter a maior parte da população possível sob o seu domínio mental, tudo com vistas à maior arrecadação possível de capitais, o que se arrasta desde a fundação de Portugal e por isso difícil de erradicar. Não é por acaso que os países que se desligaram do Vaticano são mental e economicamente mais desenvolvidos. Notem que isto é apenas uma análise pessoal que nada tem a ver com idéias marxista ou maçônicas, às quais sou alheio e repudio, muito diferentes das minhas. Pura análise.
  • Ivo Pestana
    31 out, 2020 Funchal 11:44
    Ora, nem mais. Deixem lá os muçulmanos no canto deles.
  • ana
    31 out, 2020 Beja 06:43
    Não seria mais aconselhável que o bispo do Porto fosse exercer essas funções no Bangladesh ou no Líbano, uma vez que defende o Islão e está contra os cristãos? Onde já se viu um representante da igreja católica ter uma posição tão radical em relação a uma religião que aprova o assassinato de pessoas??? Então o Islão é que pratica os crimes e ele está contra as vítimas e a favor dos assassinos??? "Bonito" sim senhor… estamos bem arranjados se os representantes da igreja católica estão contra os seus fiéis! Mas nesses países as manifestações são contra os cristãos, não contra os assassinatos!!! Vergonha!!! Tenham vergonha na cara!!!