Tempo
|
A+ / A-

Portugal vai comprar um milhão de testes rápidos para a Covid-19

28 out, 2020 - 15:40 • Redação

O anúncio foi feito pelo secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales.

A+ / A-

Veja também:


Portugal vai comprar um milhão de testes rápidos para a Covid-19, anunciou esta quarta-feira o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales.

A notícia foi avançada durante a conferência de imprensa de balanço da pandemia de Covid-19.

Portugal adquiriu um milhão de testes rápidos antigénio para a Covid-19, opção que catapulta o país para a “linha da frente” do combate à pandemia ao nível europeu, adiantou Fernando Almeida, presidente do conselho diretivo do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA). “Portugal acompanha tudo o que se faz a nível europeu”, frisou.

A Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2, publicada na segunda-feira, determina que em situações de surto em escolas, lares ou outras instituições devem ser utilizados preferencialmente testes rápidos no sentido de aplicar “rapidamente as medidas adequadas de saúde pública”.

Os casos suspeitos de Covid-19 com sintomas vão ser sujeitos a testes rápidos nos primeiros cinco dias de sintomas, indicou a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

O Ministério da Saúde também já aceitou a disponibilidade da Cruz Vermelha Portuguesa para o fornecimento de 500 mil testes rápidos de antigénio para a Covid-19.

Portugal regista esta quarta-feira um novo máximo diário de casos de covid-19, num total de 3.960, e 24 mortes, avança a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia foram diagnosticados 128.392 casos de Covid-19 e 2.395 óbitos.

Mais de 96% dos doentes com Covid-19 estão a recuperar em casa, adianta o secretário de Estado António Lacerda Sales.

O secretário de Estado da Saúde afirma que Portugal está “numa fase crítica da pandemia” de Covid-19 e faz um apelo aos cidadãos para que cumpram as normas de segurança sanitária.

Estamos numa fase crítica da pandemia e os portugueses compreenderão. Se aos cidadãos é exigido reforço da responsabilidade individual na defesa do bem-estar coletivo, ao Ministério da Saúde é exigido que continue a tomar decisões, como tem feito desde o início deste processo difícil, complexo e desafiante”, salientou.

Questionado que medidas vai o Governo tomar no Conselho de Ministros extraordinária, marcado para sábado, Lacerda Sales respondeu com estudos que apontam para um aumento do número de casos de Covid-19 e numa resposta tendo em conta duas vertentes.

“Os estudos indicam que poderá haver aumento significativo de vasos diários nos próximos tempos, o que levará a uma sobrecarga dos serviços de saúde. Todas as medidas que forem tomadas é no sentido de equilibrar e de conciliar as melhoras medidas de saúde pública com a normalidade possível da vida económica e social”, declarou o secretário de Estado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.