Tempo
|

Das 25 mortes às visitas “por entre os vidros”. Como o lar da Santa Casa de Aveiro viveu o surto de Covid-19

26 out, 2020 - 06:44 • Inês Rocha , Rodrigo Machado (pós-produção) e Cátia Barros

A Covid-19 entrou silenciosamente no lar na Santa Casa da Misericórdia de Aveiro, logo no início da pandemia. Quando apareceu o primeiro teste positivo, já grande parte da instituição estava infetada. Dos 120 utentes, 89 foram infetados com o novo coronavírus. 25 pessoas morreram com a infeção.

A+ / A-
Das 25 mortes às visitas “por entre os vidros”. Como o lar da Santa Casa de Aveiro viveu o surto de Covid-19
Dos 120 utentes, 89 foram infetados com o novo coronavírus no lar da Santa Casa da Misericórdia de Aveiro.

Esta é a história de como tudo aconteceu: como a chegada do vírus obrigou a vários improvisos, numa altura em que não havia muitas “guidelines”. Como a ansiedade tomou profissionais e utentes; as dificuldades de lidar com a morte de “uma parte da instituição”; e como a instituição vai tentando combater o isolamento, “por entre os vidros”. Veja a reportagem em vídeo.

Veja também:


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.