Tempo
|
A+ / A-

"Há 63 escolas com surtos ativos" de Covid-19

23 out, 2020 - 19:53 • Redação

Em Paços de Ferreira, Felgueiras e Lousada, concelhos que estão em confinamento parcial, as escolas não foram encerradas porque “o que queremos é controlar uma disseminação da infeção em termos de outros contextos”, nomeadamente convívios sociais e familiares, disse a ministra da Saúde.

A+ / A-

Veja também:


"Há 63 escolas no país com surtos ativos de Covid-19", anunciou esta sexta-feira a ministra da Saúde, Marta Temido, na conferência de imprensa de balanço da pandemia. No anterior balanço havia 49 estabelecimentos de ensino com surtos da doença.

A ministra da Saúde foi questionada porque é que as escolas de Borba foram encerradas e não as de Paços de Ferreira, Felgueiras e Lousada.

Marta Temido responde que essa decisão varia consoante os contextos de cada concelho e das características da pandemia nesse local.

A decisão das autoridades de saúde pública é médica e é tomada em função de determinado contexto. Da mesma forma que é ilógico comparar decisões médicas, é ilógico comparar decisões de autoridades de saúde em contextos distintos


Em Paços de Ferreira, Felgueiras e Lousada, concelhos que estão em confinamento parcial, as escolas não foram encerradas porque “o que queremos é controlar uma disseminação da infeção em termos de outros contextos”, nomeadamente convívios sociais e familiares.

“As autoridades locais sublinharam isso. A disseminação está muito associada a outros contextos que não o trabalho e a escola”, frisou.

Marta Temido salientou que "faz parte da nossa estratégia, e penso que está a ser bem-sucedida, não encerrar as escolas a não ser em casos extremos. Algo que a Organização Mundial da Saúde tem feito apelo. E hoje o Conselho Nacional de Saúde Pública fez esse apelo, quando disse para protegermos as crianças dos impactos indiretos da doença e um deles é a privação de ambiente escolar”.

Marta Temido também anunciou que o Ministério da Saúde aceitou a disponibilidade da Cruz Vermelha Portuguesa para o fornecimento de testes rápidos de antigénio para a Covid-19.

Estão pré-reservados pela Cruz Vermelha 500 mil testes, a receber de forma faseada, ao abrigo de um financiamento europeu através da Federação Internacional da Cruz Vermelha.

Portugal registou o maior número de mortos diários de Covid-19, desde 24 de abril deste ano. De acordo com o boletim diário da Direção-Geral da Saúde, nas últimas 24 horas registaram-se mais 31 mortos e 2.899 infetados.

A 24 de abril deste ano, o país registou o número mais elevado de mortes durante esta pandemia, 37 em apenas 24 horas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.