Tempo
|
A+ / A-

FC Porto

Pinto da Costa diz que Vieira "faltou à verdade" sobre corte de relações

21 out, 2020 - 11:11 • Redação

O presidente do FC Porto apresenta uma versão dos factos, relativos a 2015, bem diferente da do homólogo do Benfica. Pinto da Costa afirma, ainda, que Frederico Varandas foi o "único beneficiado" do ataque à Academia do Sporting.

A+ / A-

O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, apresenta uma versão do corte de relações com Luís Filipe Vieira, em 2015, bem diferente daquela avançada pelo presidente do Benfica.

Em entrevista à RTP, Vieira relatou que tinha combinado com Pinto da Costa apoiar a candidatura de Luís Duque, que não era "Benfica nem FC Porto", à presidência da Liga, para depois o líder portista surpreendê-lo com o apoio a Pedro Proença. Contudo, em declarações ao Porto Canal, Pinto da Costa conta uma história diferente.

"Em relação ao que disse sobre o nosso corte de relações, faltou à verdade e só não digo que mentiu porque pode estar com lapsos de memória, porque está a atravessar um período complicado", vinca.

Pinto da Costa apresenta nova versão dos factos


Segundo Pinto da Costa, a reunião foi com Vieira e os presidentes de Sporting, Braga e Vitória de Guimarães, em Coimbra, na Quinta das Lágrimas, "perfeito com Luís Filipe Vieira presente".

"Foi verdade que se falou num candidato para a Liga, que estava caótica, fruto da gestão de Mário Figueiredo, apoiado pelo Benfica. Todos verificámos que era preciso mudar. Aparece o nome do Luís Duque, que entretanto fala com Vieira por telefone e depois o Vieira passa-me o telefone. A partir daí não há traição, porque o Luís Duque foi eleito presidente da Liga", relata o presidente portista.

No final do mandato de Luís Duque, "havia vários candidatos e é quando aparece a candidatura de Pedro Proença", atual líder da Liga:

"A tal reunião existiu, não foi secreta, nada havia a esconder. Foi escolhido o eleito e o Luís Duque cumpriu o mandato. Só depois apareceu o Pedro Proença. Não podia nunca ter cortado relações por um facto que não aconteceu. Quando vou para a Quinta das Lágrimas, há muito que as nossas relações estavam cortadas."

Varandas, "único beneficiado" do ataque a Alcochete


Após o clássico de Alvalade, entre Sporting e FC Porto, o presidente leonino, Frederico Varandas, atacou a arbitragem, alegando que "em Portugal, só vencer por mérito é muito difícil".

Confrontado pelo Porto Canal com essas declarações, Pinto da Costa salienta que há que "compreender as pessoas conforme o momento que estão a viver e o seu passado dentro do próprio clube".

"Houve a invasão de Alcochete, dia negro do futebol português, em que o único beneficiado desse triste acontecimento foi o atual presidente do Sporting", atira o líder portista.

Pinto da Costa lembra que Varandas "fez como bandeira" da corrida à presidência do Sporting o ataque à Academia e que, agora, "tem de mostrar que está ativo, que é um defensor dos sócios, mas já ninguém vai nisso". O presidente do FC Porto termina com nova farpa:

"No dia em que Frederico Varandas se dedicar à medicina, presta um grande serviço ao Sporting."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+