Tempo
|
A+ / A-

"A situação é crítica". Itália endurece medidas contra a Covid-19

18 out, 2020 - 22:17 • Redação, com agências

O Governo dá aos autarcas o poder de encerrar praças a partir das 21h00, para evitar grandes ajuntamentos nas ruas. Mas há mais medidas. Primeiro-ministro faz apelo à população.

A+ / A-

Veja também:


O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, anunciou este domingo novas medidas e restrições para tentar conter a segunda vaga da pandemia de Covid-19, no dia em que o país registou o maior número diário de novos casos.

O Governo dá aos autarcas o poder de encerrar praças a partir das 21h00, para evitar grandes ajuntamentos nas ruas.

O executivo de Roma também determinou que as casas de apostas têm que passar a fechar às 21h00 e suspendeu as competições desportivas amadoras e a realização de feiras e mercados de rua.

Em cima da mesa está também a possibilidade de encerramento dos ginásios e piscinas, uma decisão que será avaliada na próxima semana.

As escolas secundárias vão reformular os horários para reduzir os aglomerados de alunos nos transportes públicos e o teletrabalho vai abranger mais funcionários públicos.

Os restaurantes e outros estabelecimentos que sirvam refeições podem ficar abertos até à meia-noite, mas apenas poderão servir clientes à mesa a partir das 18h00.


Algumas regiões já aplicaram restrições para travar o aumento do número de casos. É o caso de Nápoles que encerrou as escolas por duas semanas.

Numa declaração ao país, Giuseppe Conte avisou os seus concidadãos que “a situação é crítica” e que a população tem de “fazer a sua parte” e ajudar o Governo a travar o avanço da Covid-19.

Itália registou este domingo 11.705 novos casos de Covid-19, o maior aumento diário desde o início da pandemia naquele país.

Segundo o boletim diário das autoridades de saúde italianas, o país contabiliza, no total, 414.241 pessoas infetadas pela covid-19 desde o aparecimento dos primeiros casos de infeção no país, em 21 de fevereiro.

O registo de 11.705 novos casos de infeção da covid-19 nas últimas 24 horas é o maior aumento já registado durante a pandemia da covid-19, embora se realizem hoje muitos mais testes do que no início da crise pandémica, destacando-se a realização de 146.500 testes à covid-19 nas últimas 24 horas.

O boletim diário do Ministério da Saúde de Itália dá ainda conta de 69 mortes, o que eleva o número total para 36.543 mortes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.