Tempo
|
A+ / A-

PSP de Lisboa anuncia maior apreensão de droga da última década

17 out, 2020 - 18:57 • Lusa

No total foram apreendidas uma tonelada de haxixe e mais 10 quilos de heroína durante uma abordagem a várias viaturas feitas na sexta-feira, na autoestrada A2.

A+ / A-

O Comando Metropolitano da PSP de Lisboa anunciou este sábado a apreensão de mais de 158 mil doses de cocaína, a maior apreensão de droga da última década. Esta operação resultou em prisão preventiva para três dos seis detidos.

Uma tonelada de haxixe, no valor de 3 milhões de euros, e mais 10 quilos de heroína foram apreendidas durante uma abordagem a várias viaturas feitas na sexta-feira, na autoestrada A2

"Este ‘Processo Nómada’ decorre há três anos e incidiu sobre a atividade criminosa deste grupo com incidência em Lisboa, mas com ligação a outras cidades e também às ilhas", disse o comandante João Prisciliano, durante a apresentação da operação.

"Apreendemos uma tonelada de haxixe e, no decorrer da investigação nos últimos três anos, mais dez quilos de heroína e mais 50 de haxixe, numa operação que começou há três anos e que, em forma de investigação em pirâmide, foi subindo até chegar ao principal traficante, que nos conduziu a esta apreensão", disse o responsável.

A essas quantidades junta-se a tonelada de haxixe apreendida em duas carrinhas na sexta-feira durante uma operação que decorreu na A2, que foi a maior apreensão da última década, segundo a PSP.

Para além da tonelada de haxixe, foi também apreendido cerca de 350 mil euros em numerário e seis viaturas de alta cilindrada, um revólver e um relógio avaliado em 250 mil euros, apontou o comissário João Prisciliano.

Esta manhã, foram presentes a um juiz seis pessoas, todas de nacionalidade portuguesa entre os 22 e os 35 anos, tendo três ficado em prisão preventiva e outras três em prisão domiciliária.

[notícia atualizada]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.