Tempo
|
A+ / A-

Logótipo da Jornada Mundial da Juventude 2023 criado por jovem portuguesa

16 out, 2020 - 11:15 • Marta Grosso , Liliana Monteiro

Centenas de candidatos dos cinco continentes apresentaram propostas para o novo logótipo. A marca é apresentada no dia em que se comemora a eleição de São João Paulo II para Papa.

A+ / A-
Designer portuguesa é a autora do logo da Jornada Mundial da Juventude 2023
Designer portuguesa é a autora do logo da Jornada Mundial da Juventude 2023

Foi revelado esta sexta-feira o novo logótipo da Jornada Mundial da Juventude, que teve de ser adiada de 2022 para 2023 por causa da pandemia de Covid-19. A vencedora é uma jovem designer portuguesa, Beatriz Roque Antunes, escolhida dentre candidatos de 30 países.

Aos 24 anos, Beatriz inspirou-se no tema escolhido pelo Papa Francisco para a edição da Jornada Mundial da Juventude (“Maria levantou-se e partiu apressadamente”, Lc 1, 39) e pelos traços da cultura e religiosidade portuguesas.

“Como nos diz a passagem, Maria não se acomoda e vai visitar a prima. É esse o convite aos jovens: que não se acomodem, que façam acontecer, que construam e não deixem o destino do mundo nas mãos dos outros. Precisamos todos que os jovens tomem o mundo nas suas mãos”, afirma a vencedora do concurso.

Quanto aos outros elementos, a Cruz surge como elemento central e é atravessada por um caminho onde surge o Espírito Santo – o tal convite aos jovens para que sejam protagonistas da construção de um mundo mais justo e fraterno.

As cores (verde, vermelho e amarelo) evocam a bandeira portuguesa.

"Se quisermos as coisas com muita força e rezarmos Deus dá"

São Vicente de Fora, 11h00. Numa sala estreita e longa repleta de bandeiras mundiais junto ao teto, Beatriz Roque Antunes está de braços cruzados para conter o nervosismo. Assistiu à divulgação do logótipo que vai representar as Jornadas Mundiais da Juventude que se realizam em Portugal em 2023.

A máscara no rosto não deixa perceber a expressão, mas as palavras tecidas no vídeo de apresentação sobre o seu trabalho deixaram-na orgulhosa e com sentimento de missão cumprida. Afinal, o seu trabalho foi distinguido por entre um conjunto de propostas vindas dos cinco continentes.

Uma cruz em tons verdes e vermelho, com um rosário a atravessá-la, a imagem de Maria e um traçado amarelo a representar o Espírito Santo, o logótipo foi desenhado e concretizado em poucas semanas.

"Fez muito sentido que a cruz fosse o item principal e fosse o mote para tudo o resto. O terço traz a dimensão da peregrinação que é uma dimensão muito portuguesa e também da fé Portugal. Nossa Senhora foi colocada com rosto jovem para que os jovens se identifiquem, muito decidida e daí a inclinação do rosto para a frente. Há também o Espírito Santo a amarelo que percorre o caminho porque é ele que nos impele", explica a jovem de 24 anos.


Aquela que será a imagem das Jornadas não levou muito tempo a ser concretizada entre leitura, oração e mensagens da família tudo ajudou no resultado final.

"O meu pai costuma dizer muitas vezes: se nós quisermos as coisas com muita força e rezarmos, Deus dá. Houve uma altura em que disse ao meu pai eu quero muito, muito, não há como querer mais, mas achava que não era possível. Ele disse-me: já estás a fazer a tua parte o resto, não te compete e, se Deus achar que mereces, há de ser como Deus quiser. Agora tenho de dar razão ao meu pai", concluiu sorrindo.

A jovem tem o desejo de se poder encontrar com o Papa Francisco e conversarem sobre o trabalho feito. "Se isso for possível - que é um grande desejo meu- espero que ele fique contente, feliz e que ache que foi inspirado", conta-nos Beatriz.

Beatriz Roque Antunes estudou Design na Faculdade de Belas Artes de Lisboa e também em Londres. Trabalha atualmente numa agência de comunicação, em Lisboa. A concorrer a seu lado, no concurso internacional promovido pelo Comité Organizador Local (COL), estiveram centenas de candidatos, provenientes dos cinco continentes.

A triagem inicial dos trabalhos foi feita por uma equipa de académicos da Universidade Católica Portuguesa, que selecionou as 21 melhores propostas, depois avaliadas por profissionais da área do marketing e da comunicação.

Estes profissionais elegeram, então, três finalistas, tendo o Dicastério para os Leigos, Família e Vida selecionado a proposta vencedora.

Primeira JMJ realizou-se há 34 anos

A revelação do novo logo é feita no dia em que se assinala a eleição do Papa João Paulo II (em 1978), que criou o evento.

Neste dia 16 de outubro, será também lançado o site da JMJ, disponível em www.lisboa2023.org.

É a primeira vez que a Jornada Mundial da Juventude se realiza em Portugal.

Após o lançamento do logotipo, e ainda este ano, o Comité Organizador Local, juntamente com as dioceses portugueses, prepara um conjunto de ações de divulgação baseadas no tema “Maria levantou-se e partiu apressadamente”. Estas iniciativas de mobilização juvenil terão um âmbito local.

No atual contexto, o COL da JMJ Lisboa 2023 continua a dar prioridade às necessidades daqueles que têm sido afetados pela pandemia, sem perder de vista a organização do evento. As equipas de trabalho, em diálogo contínuo com a Santa Sé, prosseguem os preparativos deste encontro de jovens que, há mais de três décadas, é para todo o mundo sinal de esperança, união e solidariedade.

A primeira edição da JMJ aconteceu em 1986, em Roma, seguindo-se Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

Foi aqui, no Panamá, que em 27 de janeiro, o cardeal Kevin Farrell, prefeito do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, da Santa Sé, anunciou que Lisboa seria a próxima cidade a receber o evento.

[notícia corrigida - JMJ foi adiada de 2022 para 2023 e não de 2020 para 2023]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Desabafo Assim
    17 out, 2020 Porto 10:52
    Parabéns, parabéns e parabéns.
  • Ivo Pestana
    16 out, 2020 Funchal 14:39
    Mas não vai haver. É muito ajuntamento e a Covid-19 vai ainda andar por aí. Vão com calma.