Tempo
|
A+ / A-

Ensino Superior

Segunda fase coloca mais 10 mil estudantes no Ensino Superior

15 out, 2020 - 00:00 • Filipe d'Avillez

Na primeira fase já tinham sido colocados 50.964 estudantes, dos quais 91% foram matriculados. Restam 4.255 vagas, que ficam agora disponíveis para uma terceira fase do Concurso Nacional de Acesso, ou então revertem para os concursos especiais e para as transferências internas.

A+ / A-

A segunda fase do Concurso Nacional de Acesso ao ensino superior permitiu colocar perto de 10 mil alunos, elevando para perto de 54 mil o número de estudantes colocados em 2019.

Ao todo foram 9.787 os estudantes que entraram no ensino superior nesta segunda fase. O total passa assim a 53.984, um aumento de 16% em relação a 2019.

Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, os alunos colocados no ensino superior politécnico foram 5.253 e os que entraram no ensino universitário foram 4.485. Em ambos os casos houve uma subida de algumas centenas, face a 4.789 e 4.485, respetivamente, no ano passado.

Na primeira fase entraram no ensino superior 50.964 estudantes, dos quais 46.372, ou 91%, foram matriculados.

“A colocação de estudantes nesta 2.ª fase confirma as estimativas de ingresso no ensino superior público, que apontam para cerca de 95 mil novos estudantes em 2020/21 quando consideradas todas as vias de ingresso”, diz o Ministério em comunicado enviado à Renascença.

Segundo o Governo permanecem assim 4.255 vagas, que ficam agora disponíveis para uma terceira fase do Concurso Nacional de Acesso, ou então revertem para os concursos especiais e para as transferências internas.

A terceira fase decorre entre os dias 22 e 26 de outubro e o concurso ficará concluído até ao final do mês, conforme as expetativas iniciais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.