Tempo
|
A+ / A-

​Bielorrússia vai usar armas de guerra contra manifestantes

12 out, 2020 - 16:37 • Redação com Reuters

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia acordaram esta segunda-feira aplicar sanções contra o regime de Lukashenko, devido ao agravamento da repressão contra os manifestantes.

A+ / A-

A polícia da Bielorrússia está autorizada a usar armas de combate contra os manifestantes que nos últimos meses têm protesto contra o Presidente Lukashenko.

A ordem partiu o ministro do Interior, que considera que os protestos nas ruas do país contra o Governo são cada vez mais “radicais”.

“Os protestos, que se transferiram em grande medida para Minsk, tornaram-se organizados e extremamente radicais. Por isso, os funcionários do Ministério do Interior e as tropas nacionais vão continuar nas ruas e, se necessário, vão usar equipamento especial e armamento militar”, refere o ministério, em comunicado.

A polícia deteve mais de 700 pessoas nas manifestações de domingo e utilizaram canhões de água e cargas com bastões para dispersar a multidão que exige novas eleições presidenciais.

Desde 9 de agosto que dezenas de milhares de bielorrussos protestam nas ruas do país contra o Presidente Alexander Lukashenko, que foi declarado vencedor das eleições que a oposição dizem ter sido fraudulentas.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia acordaram esta segunda-feira aplicar sanções contra o regime de Lukashenko, devido ao agravamento da repressão contra os manifestantes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.