Tempo
|
Da Capa à Contracapa
Os grandes temas da atualidade em debate à Terça-feira, depois das 23h, na Edição da Noite. Uma parceria da Renascença com a Fundação Francisco Manuel dos Santos.
A+ / A-
Arquivo
Mobilidade social e desigualdades em Portugal - Da Capa à Contracapa
Mobilidade social e desigualdades em Portugal - Da Capa à Contracapa
Ouça aqui o debate moderado pelo jornalista José Pedro Frazão

Da Capa à Contracapa

​Como reduzir a desigualdade em Portugal? “Sistemas públicos de qualidade”

10 out, 2020


A mobilidade social em Portugal é o tema em destaque no programa Da Capa à Contracapa desta semana, no âmbito dos dez anos da Pordata e do lançamento do documentário “Nós. Portugueses - Partir Para Não Chegar”. Maria de Lurdes Rodrigues e Amílcar Moreira são os convidados.

Chegamos a 2020 em Portugal com o chamado elevador social estagnado. O que fazer para modificar essa situação? Queremos discutir os entraves à mobilidade social em Portugal. Melhorar de vida é assim tão difícil?

Por isso, neste “Da Capa à Contracapa” debatemos o que pode ser feito para melhorar a igualdade de oportunidades, como “fazer funcionar” o tal “elevador social” e melhorar o “instrumento” Educação.

Como poderá a política pública de Educação ajudar, incluindo o ensino superior público? É isso que nos tentarão explicar Amílcar Moreira, investigador do Instituto de Ciências Sociais (ICS), e Maria de Lurdes Rodrigues, reitora do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa e antiga ministra da Educação.

O “Da Capa à Contracapa” é uma parceria da Renascença com a Fundação Francisco Manuel dos Santos para debater a atualidade, que ouvir aos sábados, às 9h30, na Renascença ou a qualquer altura em rr.sapo.pt e nas plataformas digitais habituais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.