Tempo
|
João Ferreira do Amaral
Opinião de João Ferreira do Amaral
A+ / A-

​O início da recuperação

09 out, 2020 • Opinião de João Ferreira do Amaral


Os indicadores da evolução da nossa economia mostram alguma recuperação, embora ainda ténue.

Quando se fala de recuperação, convém esclarecer do que se trata: podemos estar a considerar uma recuperação da actividade económica de um mês relativamente ao mês anterior ou a recuperação da actividade económica de um mês relativamente ao mês homólogo do ano passado. Claro que o ideal é que possamos ter ambas as recuperações. E esperemos que assim vá suceder. Mas para já, tal como é normal suceder, estamos apenas no início da recuperação de um fortíssima crise e por isso o que detectamos é um recuperação em de Julho e Agosto relativamente a maio/junho, mas uma evolução ainda negativa entre julho/agosto do ano passado e julho/agosto deste ano - embora menos negativa do que foi a evolução referente a maio/junho.

Na chamada produção material (agricultura, indústria, construção civil) a recuperação é mais evidente tanto mais que alguns subsectores destes três grandes sectores pouco sofreram com a pandemia.

Já no que se refere aos sectores de serviços, a situação continua muito problemática embora o turismo de residentes durante o verão tenha tido alguma recuperação. Mas a hotelaria e restauração e grandes franjas do comércio continuam a ser muito afectados pela crise e a sua evolução relativamente ao ano passado mantém-se muito negativa.

De todos estes indicadores e do que se vai sabendo da pandemia no nosso país e nos outros pode concluir-se que a economia está em recuperação, embora ainda incipiente, que as medidas de apoio económico por parte do Estado estão a dar resultado, mas que a evolução da pandemia continua a ser um risco grande e pode pôr em cauda toda esta recuperação. Desta forma é óbvia a necessidade de ter um Orçamento de Estado para 2021 expansionista ao mesmo tempo que não se pode afrouxar no controlo da pandemia.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.