Tempo
|
A+ / A-

Fórum Económico Mundial

Pandemia de Covid-19 encabeça lista de preocupações de empresários portugueses

08 out, 2020 - 00:01 • Sandra Afonso

Fernando Chaves, especialista em consultoria de riscos, diz que os empresários estão preocupados com o potencial aumento de falências e o risco de despedimentos coletivos.

A+ / A-

A propagação de doenças infeciosas como a Covid-19 é a maior preocupação identificada pelos empresários portugueses este ano. A conclusão é de um estudo anual do Fórum Económico Mundial intitulado "Riscos Regionais dos Negócios 2020", divulgado esta quinta-feira.

Na lista de riscos que poderão afetar os negócios, os empresários portugueses identificaram pelo terceiro ano consecutivo a falha de mecanismo financeiro ou institucional.

Ao contrário do que aconteceu no ano passado, o risco do desemprego entra para o top 3 das preocupações.

Em declarações à Renascença, Fernando Chaves, especialista da consultora de riscos Marsh, diz que os empresários estão preocupados com um potencial aumento de falências e com a incerteza de medidas como o lay-off e teme que os problemas se agravem no próximo ano.

“Não descuramos que efetivamente, para 2021, dentro dos planos e dos orçamentos, a hipótese de haver uma redução dos custos fixos, entre os quais com o número de empregados, podendo haver da parte das empresas a necessidade de recorrer ao despedimento coletivo ou à redução do número de empregados, possa ser uma medida a vir a surgir nos próximos meses”, diz.

O estudo revela ainda que a falha de governação nacional deixou este ano de estar no top 5 das preocupações dos empresários portugueses.

Já a nível mundial, os líderes empresariais identificam o desemprego como a principal preocupação, destacando-se também uma subida na lista dos riscos climáticos e catástrofes naturais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+