Tempo
|
A+ / A-

Ciclismo

Volta a Portugal. Joni Brandão ganha etapa rainha. Amaro Antunes mantém liderança

01 out, 2020 - 17:54 • Redação

Grupo dos favoritos chegou perto numa etapa difícil, com frio e nevoeiro.

A+ / A-

O ciclista Joni Brandão, da Efapel, venceu a quarta etapa da Volta a Portugal em bicicleta, que terminou na mítica chegada à Torre.

O português, chefe de fila da Efapel, de 30 anos, chegou com três segundos de vantagem sobre um trio: Frederico Figueiredo, Amaro Antunes e Gustavo Veloso.

Na geral, Amaro Antunes, da W52-FC Porto, mantém a liderança na prova, com 13 segundos de vantagem sobre Frederico Figueiredo, do Atum General-Tavira, 1.13 minutos para Gustavo Veloso, também dos dragões, e 1.17 para Joni Brandão.

A etapa desta quinta-feira foi feita em condições difíceis, de vento, nevoeiro e frio.

A quinta etapa, esta sexta-feira, liga Oliveira do Hospital a Águeda, na distância de 176,3 quilómetros.

Classificação Etapa:
1.º: Jóni Brandão (Efapel) 04h19m02s
2.º: Frederico Figueiredo (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel) +00:03s
3º: Amaro Antunes (W52-FC Porto) MT
4.º: Gustavo Veloso (W52-FC Porto) MT
5.º: António Carvalho (Efapel) +00:11s
6.º: João Benta (Rádio Popular-Boavista) +00:13s
7.º: Delio Fernández (Nikko Delpo) +00:17s
8.º: Luís Fernandes (Rádio Popular-Boavista) +00:24s
9.º: João Rodrigues (W52-FC Porto) +00:34s
10.º: Cristián Rodríguez (Caja Rural) MT

Classificação Geral:
1.º: Amaro Antunes (W52-FC Porto) 17h33m17s
2.º: Frederico Figueiredo (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel) +00:13s
3.º: Gustavo Veloso (W52-FC Porto) +01m13s
4.º: Joni Brandão (Efapel) +01m17s
5.º: João Benta (Rádio Popular-Boavista) +01m27s
6.º: António Carvalho (Efapel) +01m55s
7.º: João Rodrigues (W52-FC Porto) +02m00s
8.º: Alejandro Marque (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel) +02m15s
9.º: Delio Fernández (Nikko Delpo) +02m31s
10.ª: Cristián Rodríguez (Caja Rural) +02m43s
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.