Tempo
|
A+ / A-

Dia Mundial do Coração

Por cada português que morreu de Covid, outros 10 foram vítimas de doenças cardiovasculares

29 set, 2020 - 07:09 • Fátima Casanova com redação

Especialista alerta para o facto de muitos doentes terem deixado de ir ao médico por medo ou insuficiência dos serviços.

A+ / A-

No Dia Mundial do Coração, que se assinala nesta terça-feira, a Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC) alerta: “O colesterol é o inimigo silencioso da saúde cardiovascular e pode levar à morte”.

Em média por cada português que até agora morreu de Covid-19, outros 10 foram vitimados por doenças cardiovasculares. Nos últimos meses assistiu-se a um excesso de mortalidade por outras doenças, que não Covid, grande parte causada por enfartes e acidentes vasculares cerebrais (AVC).

A explicação está no facto de muitos doentes terem deixado de ir ao médico por medo ou insuficiência dos serviços, como explicou à Renascença Luís Negrão, da Fundação Portuguesa de Cardiologia.

“Primeiro, os centros de saúde não os atendem e, depois, eles não recorrem ao serviço de urgência hospitalar com medo da pandemia. Ou as pessoas fazem prevenção ou têm de começar a levar o problema das doenças cardiovasculares mais a sério…ou a situação vai piorar”, alerta.

Segundo dados do Ministério da Saúde, 63,3% dos portugueses entre os 25 e os 74 anos apresentam níveis elevados de colesterol. “Em Portugal, as doenças cardiovasculares são responsáveis por 29,5% das mortes, sendo que o enfarte do miocárdio mata, em média, 12 pessoas por dia. Ter o colesterol muito elevado pode significar estar em risco iminente de sofrer um enfarte do miocárdio ou um acidente vascular cerebral (AVC).”

Segundo o especialista, o facto de ser uma doença evitável fez com que as pessoas se esquecessem dos compromissos de prevenção que fizeram.

O resultado são mortes precoces ou, na melhor das hipóteses, uma perda acentuada de qualidade de vida. “A sequela principal é viver com insuficiência cardíaca, que é uma doença incapacitante.”

Luis Negrão deixa por isso três grandes recomendações: deixe de fumar, tente fazer uma alimentação mais saudável e faça exercício físico, nem que seja andar a pé.

Rastreios gratuitos

Para alertar para este problema e informar a população, a Sociedade Portuguesa de Cardiologia terá uma artéria gigante no centro comercial Alegro, em Alfragide (zona de Lisboa), na praça central, de 29 de setembro a 4 de outubro. Aqui será possível ver e saber mais sobre os efeitos nefastos do colesterol elevado na saúde cardiovascular, bem como, fazer rastreios através da avaliação dos níveis de colesterol e de outros parâmetros de saúde que podem contribuir para o risco cardiovascular.

Sendo o colesterol elevado um dos principais fatores de risco modificáveis nas doenças das cardiovasculares, a SPC vai ainda lançar uma campanha digital que contará com a colaboração de influenciadores digitais e divulgar um vídeo de sensibilização em parceria com os Cinemas NOS, de 1 a 7 de outubro.

Esta campanha visa alertar para a importância de vigiar os níveis de colesterol, a saúde cardiovascular e prevenir estas patologias através da adoção de uma alimentação e estilo de vida saudáveis e, caso seja indicado pelo médico, através de medicação para controlar o colesterol, informa uma nota enviada à redação.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 29 set, 2020 12:48
    Ontem, por volta das 9 horas da manhã via telefone marquei consulta aberta no Centro de Saúde. Marcaram-me para as 18,40. Por volta das 18,30 fui triado ao covid. Aguardei na sala de espera mais de UMA HORA. Fui consultado e encaminho para o Serviço de Urgência Hospitalar com indicação da ESPECIALIDADE. No Serviço de Urgência fui novamente visto por causa do covid. Fui Triado e aguardei novamente em sala de espera para ser consultado por Médico. Fui consultado e encaminho para a ESPECIALIDADE, claro está que seria para HOJE, devido á hora. Hoje por volta das 9 horas fui ao Serviço da ESPECIALIDADE e fui MANDADO para o SU afim de ser NOVAMENTE TRIADO. De novo aguardei na sala de espera. Fui encaminhado para a ESPECIALIDADE e mais uma VÊZ aguardei na sala de espera. Devo dizer que fui MUITO BEM consultado por TODOS. Também devo dizer que HOJE no Serviço de Urgência Hospitalar pedi para me ADMINISTRAREM UMA INJEÇÃO e me encaminhassem para a MORGUE. Como posso ACREDITAR no PROCEDIMENTO dos Serviços quando me é EXIGIDO no espaço de UMAS HORAS estar EXPOSTO durante algumas horas com Outras Patologias. Sei que os PROFISSIONAIS teem de proceder com TODO O CUIDADO, mas andar de um lado para o outro quando por DUAS VEZES me encaminham para a ESPECIALIDADE já identificada acho um absurdo. Quero com isto dizer que os Profissionais são HUMANOS e o SISTEMA ou funcionamento é DESUMANO. Fica aqui a minha REVOLTA.