Tempo
|
A+ / A-

ONU

Covid-19. Guterres lamenta um milhão de mortos e diz que mundo tem de aprender

29 set, 2020 - 07:34 • Lusa

Secretário-geral da ONU pediu a todos que façam tudo para salvar vidas e deixou frases-chave. "A liderança responsável é essencial. A ciência é importante. A cooperação é importante. A desinformação mata".

A+ / A-

O secretário-geral das Nações Unidas lamentou o "arrepiante" número de mortos provocados pela Covid-19, que já ultrapassou um milhão em todo o mundo, e exortou a sociedade a aprender com os erros para superar a pandemia.

"O nosso mundo deve lamentar hoje um número terrível: a perda de um milhão de vidas como resultado da pandemia da Covid-19", disse António Guterres numa mensagem vídeo.

"Eram pais e mães, mulheres e maridos, irmãos e irmãs, amigos e colegas", recordou o responsável da ONU.

Segundo Guterres, embora o fim da pandemia ainda não esteja à vista, o mundo pode "superar este desafio", mas que para o fazer todos devem "aprender com os erros".

"A liderança responsável é essencial. A ciência é importante. A cooperação é importante. A desinformação mata", advertiu.


O português pediu a toda a população que faça o que puder para salvar vidas, incluindo manter a distância física, usar máscara e lavar as mãos, enquanto se espera por uma vacina.

"Embora nos lembremos de tantas vidas perdidas, nunca esqueçamos que o nosso futuro depende da solidariedade: como povo unido e como nações unidas", concluiu.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 33,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 29 set, 2020 Palmela 10:06
    Aprenda ele! o tempo que andei na escola foi suficiente!