Tempo
|
A+ / A-

FC Porto

Sérgio Conceição de ouro. "Enquanto o presidente quiser, estarei sempre aqui"

28 set, 2020 - 19:15 • Redação

Técnico do FC Porto venceu o Dragão de Ouro para o melhor treinador e dedicou o primeiro agradecimento a Pinto da Costa.

A+ / A-

Sérgio Conceição venceu, esta segunda-feira, o Dragão de Ouro para melhor treinador do ano do FC Porto e garantiu que continuará no clube enquanto o presidente, Jorge Nuno Pinto da Costa, assim o desejar.

Em declarações ao Porto Canal, após receber um prémio "muito gratificante", Sérgio Conceição não escondeu o amor ao clube.

"Saí de Coimbra com 16 anos para vir para este casa, onde me formei como homem e como profissional. Cada prémio que recebo tem a ver com aquilo que dou a este clube que tanto amo. Enquanto o presidente quiser que esteja aqui, estarei sempre aqui e ao lado dele", frisou.

O primeiro agradecimento de Sérgio pelo prémio foi, precisamente, para Pinto da Costa, pela aposta num treinador "inexperiente e sem palmarés" para dirigir uma casa "onde os títulos são uma obrigatoriedade".

“Quando cheguei aqui, em 2017, o clube estava num momento difícil, sob a alçada do Fair Play financeiro e com ausência de títulos. Hoje, volvidos três anos, podemos orgulhar-nos de ter a hegemonia do futebol nacional. Somos o clube português que eleva mais alto a bandeira do nosso país nas provas da UEFA", enalteceu o técnico portista.

Sérgio Conceição salientou, no entanto, que é "apenas uma peça numa grande engrenagem", que inclui "jogadores fabulosos" e uma equipa técnica "apaixonada, competente e que trabalha muito".

Para a próxima temporada, o treinador, que também venceu este prémio em 2018 e que, em 1998, foi futebolista do ano, promete fazer tudo para que o FC Porto continue "a ser uma equipa competitiva".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.