Tempo
|
A+ / A-

Doze escolas portuguesas com surtos de Covid-19

28 set, 2020 - 14:16 • Redação

Há agora surtos ativos em 51 residências para idosos, a maioria em Lisboa e Vale do Tejo.

A+ / A-

Veja também:


Há doze escolas portuguesas que nesta altura têm surtos de Covid-19, avança esta segunda-feira a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

Seis estabelecimentos de ensino com casos de Covid-19 estão localizados na região de Lisboa e Vale do Tejo, cinco no Norte e um no Centro do país. O Alentejo e o Algrave não registam surtos em escolas. A responsável fez questão de frisar que neste grupo, a DGS não contabiliza casos individuais que venham da comunidade e estejam também nas escolas.

Em relação aos lares de terceira idade, a diretora-geral da Saúde também atualizou os dados. Há agora surtos ativos em 51 residências para idosos, a maioria em Lisboa e Vale do Tejo. São 33 casos nesta região, 10 no Norte do país, e três no Alentejo e outros três no Algarve.

Antes a mesma Graça Freitas enumerou ainda os casos de surtos ativos em unidades de saúde no país. Enunciou um caso em Guimarães com oito positivos para a Covid-19. Há uma outra situação em Paredes com quatro casos.

Na Póvoa de Varzim está ativo desde agosto um surto já com 85 casos confirmados e um morto. Em Gaia, há uma situação em que há sete casos confirmados. No Interior, o Hospital Sousa Martins, na Guarda, regista 10 casos desde 15 de setembro. No Centro, em Leiria, o hospital local tem oito casos.

Na região de Lisboa, o Garcia de Orta, em Almada, contabiliza dois casos no serviço de medicina. Numa clínica no Lumiar há 14 casos. Graça Freitas nomeou ainda a cliníca São João de Ávila com 16 casos, e o Hospital Egas Moniz, mas sem referir números.

Foram registadas mais quatro mortes e 425 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, indica o boletim epidemiológico desta segunda-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal atinge o maior número de casos ativos desde o início da pandemia.

Desde a chegada da doença ao país, no início de março, estão confirmados 1.957 óbitos e 74.029 infeções pelo novo coronavírus.

Portugal tem agora 24.188 casos ativos da doença, são mais 184 do que no domingo. É o maior número de casos ativos desde o início da pandemia.

O vírus da Covid-19 terá entrado em Portugal a 20 de fevereiro, com origem na Lombardia, em Itália, avança o Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA).

“Trata-se de um estudo que está em fase de conclusão. Este é o primeiro resultado. Os resultados finais serão apresentados dentro de duas a três semanas. Foi interessante verificar que pudemos constatar que o arranque da pandemia começou com a introdução de uma variante genética, vinda da região da Lombardia, em Itália, e que terá entrado em Portugal por volta do dia 20 de fevereiro, na região Norte/Centro, na zona industrial”, revelou esta segunda-feira João Paulo Gomes, coordenador da investigação.

[notícia corrigida às 15h03 - são cinco e não seis surtos na região Norte]

MAPA DA COVID-19

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.