Tempo
|
A+ / A-

​Ministério Público acusa três inspetores do SEF pela morte de ucraniano no aeroporto

26 set, 2020 - 09:11 • Pedro Filipe Silva , Cristina Nascimento

Acusação deve ser conhecida até ao fim do mês. Ihor Homeniuk terá estado quase 10 horas com vários hematomas, fraturas nas costelas e no tórax que o impediam de respirar e que acabaram por conduzir à sua morte.

A+ / A-

O Ministério Público aponta três inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) como sendo os responsáveis pela morte de um cidadão ucraniano no aeroporto de Lisboa.

A notícia é avançada na edição deste sábado do jornal “Público” e “Diário de Notícias”. De acordo com estes dos jornais, a acusação do Ministério Público deverá ser conhecida em até ao final do mês de setembro.

Segundo as mesmas fontes, a investigação terá concluído que três inspetores do SEF - Bruno Sousa, Duarte Laja e Luís Silva, com idades entre os 42 e os 47 anos – foram os responsáveis por várias agressões a Ihor Homenyuk a quem foi proibida a entrada em Portugal por não ter visto de trabalho.

A investigação conclui ainda que Homeniuk esteve quase 10 horas com vários hematomas, fraturas nas costelas e no tórax que o impediam de respirar e que acabaram por conduzir à sua morte.

O caso aconteceu em março de 2020, no Centro de Instalação Temporária do Aeroporto Humberto Delgado. Os inspetores do SEF estão, desde o final de março, em prisão domiciliária, indiciados por homicídio qualificado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    26 set, 2020 15:49
    A ser verdade só tenho duas palavras, criminosos e otários.