Tempo
|
A+ / A-

Fátima. Peregrinação Nacional da Pastoral Penitenciária vai ser "online"

24 set, 2020 - 12:06 • Ângela Roque

Pandemia obrigou a cancelar ida a Fátima prevista para sábado, 26 de setembro, mas a data vai ser assinalada com uma "Peregrinação ao Interior", que permita “transformar a distância e o isolamento em proximidade afetiva e espiritual”.

A+ / A-

A V Peregrinação Nacional da Pastoral Penitenciária,~prevista para sábado, 26 de setembro, foi cancelada e será substituída por uma peregrinação "online", destinada a quem trabalha nas prisões, assistentes espirituais e religiosos, reclusos e seus familiares

A experiência dos últimos anos tem mostrado que este é sempre “um momento especial” e “uma oportunidade para fazer eco, na Igreja e na sociedade, da vossa existência e situação de homens e mulheres, cidadãos, irmãos e irmãs privados de liberdade, mas não de dignidade”, escreve D. Joaquim Mendes na mensagem que enviou em nome da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana, que é responsável pela pastoral das prisões.

Desta vez, por causa da pandemia, a iniciativa não pode realizar-se no habitual “formato presencial”, mas a data não deixará de ser assinalada. “Vamos fazer a peregrinação de outro modo, unindo-nos nesse dia a partir da realidade e da situação em que cada um se encontra: estabelecimento prisional, casa, paróquia, sociedade, todos - reclusos, reclusas, cuidadores, capelães, colaboradores, voluntários, visitadores, familiares, amigos, ex-reclusos, dioceses, comunidades cristãs, nomeadamente as que têm Estabelecimentos Prisionais no seu território”, desafia o bispo, que acredita que a experiência será igualmente intensa.

“Vamos transformar a distância e o isolamento em proximidade afetiva e espiritual, ligando-nos espiritualmente na comunhão que nos vem da fé que nos faz próximos e nos permite olharmo-nos com os olhos do coração, não como estranhos e distantes, mas como irmãos e irmãs em Cristo”, escreve ainda D. Joaquim Mendes.

Para esta "Peregrinação ao Interior", como é designada, a coordenação nacional da Pastoral Penitenciária divulgou um guião e propõe aos peregrinos que, mesmo não indo a Fátima, rezem o terço e participem na missa.

“O momento da oração do Terço fica ao critério de cada um; o momento da Eucaristia ou da Celebração da Palavra, onde for possível, fica ao critério de cada Estabelecimento Prisional ou de cada paróquia, em consonância com o respetivo assistente espiritual e religioso ou pároco; e o momento da Oração em Comum é proposto a todos, em sintonia, às 17h00 do próximo dia 26 de setembro, onde quer que cada um se encontre”, indica o comunicado da Pastoral Penitenciária, que pede que “na semana seguinte à realização desta Peregrinação ao Interior”, quem nela participe possa enviar “algum relato, testemunho ou alguma foto” a mostrar como este momento foi vivido, para possa ser divulgado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.