Tempo
|
A+ / A-

Situação de contingência prolongada até 14 de outubro em Portugal continental

24 set, 2020 - 13:12 • Redação, com Lusa

A decisão acontece numa altura em que o número de casos diários de Covid-19 tem vindo a aumentar em Portugal. Situação será reavaliada pelo executivo dentro de duas semanas, então já com uma análise mais aprofundada sobre o impacto das primeiras semanas de aulas nas escolas.

A+ / A-

Veja também:


A situação de contingência em Portugal foi prolongada por mais duas semanas, até ao final do dia de 14 de outubro, devido à pandemia de Covid-19, anunciou esta quinta-feira o Conselho de Ministros.

"O Conselho de Ministros aprovou hoje a resolução que prorroga a declaração da situação de contingência em todo o território nacional, no âmbito da pandemia da doença Covid-19, até às 23h59m do dia 14 de outubro de 2020", refere o comunicado da reunião do Governo.

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, adianta que a situação de contingência em Portugal continental será reavaliada pelo executivo dentro de duas semanas, então já com uma análise mais aprofundada sobre o impacto das primeiras semanas de aulas nas escolas.

A decisão acontece numa altura em que o número de casos diários de Covid-19 tem vindo a aumentar em Portugal.

De acordo com o boletim epidemiológico de quarta-feira, o país regista um total de 1.928 óbitos provocados pelo novo coronavírus e um total de 70.465 infeções confirmadas desde a chegada da pandemia, no início de março.

A situação de contingência, que até então só vigorava na região de Lisboa e Vale do Tejo, foi alargada ao resto do país a 15 de setembro para fazer à face à pandemia de Covid-19.

As novas regras impuseram novos limites a nível de ajuntamentos, funcionamento dos estabelecimentos comerciais, lares e escolas. Há ainda regras específicas para as áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.

A Madeira está em situação de calamidade, decretada pelo Governo Regional, até ao final do mês de setembro, o mesmo nível mantido pelo Governo dos Açores até 1 de outubro nas cinco ilhas com ligação aérea ao exterior do arquipélago (Santa Maria, São Miguel, Terceira, Pico e Faial).

As restantes quatro ilhas açorianas (Graciosa, São Jorge, Flores e Corvo) permanecem em situação de alerta até à mesma data.

Portugal apresenta um risco moderado para a população geral devido à Covid-19 e um risco muito alto para os grupos mais vulneráveis. De acordo o mais recente relatório do Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC), conhecido esta quinta-feira, o aumento sustentado dos níveis de transmissão observados indicam que “as intervenções não farmacêuticas em vigor não alcançaram o efeito pretendido, seja porque a adesão às medidas não é ideal ou porque as medidas não são suficientes para reduzir ou controlar a exposição”.

Para além de Portugal, também Áustria, Dinamarca, Estónia, França, Irlanda, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Eslováquia, Eslovénia e Reino Unido estão entre os países europeus onde o aumento da taxa de notificação tem origem no elevado volume de testes e a transmissão ocorre principalmente entre os mais jovens, com reduzida proporção de casos críticos e baixa taxa de notificação de óbitos devido à doença.

MAPA DA COVID-19

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.