Tempo
|
A+ / A-

Nélson Semedo é o Euromilhões do Sintrense

23 set, 2020 - 12:45 • Luís Aresta com Redação

A transferência do lateral-direito do Barcelona para o Wolverhampton rende entre 400 a 500 mil euros ao clube que representou entre os 14 e os 18 anos.

A+ / A-

O Sintrense ganhou o Euromilhões. A transferência de Nélson Semedo para o Wolverhampton, por 30 milhões de euros (mais variáveis), vai permitir ao clube repetir o encaixe feito há três anos, quando o lateral-direito deixou o Benfica para rumar ao Barcelona.

O presidente do Sport União Sintrense, José Sequeira, confirma a Bola Branca que já tem na sua posse os primeiros dados referentes ao mecanismo de solidariedade, pelos direitos de formação, e aponta para um encaixe próximo do meio milhão de euros.

"O Sintrense será ressarcido pelo valor semelhante ao que foi do Barcelona, que não é 500 mil, é um bocadinho menos, porque contam os dias inscritos na Federação e não as épocas concluídas . Entre 400 a 500 mil euros", explica o dirigente do clube de Sintra.

Tudo para o clube e para melhorar instalações


O montante referente aos direitos de formação de Nélson Semedo, que representou o Sintrense entre os 14 e os 18 anos de idade, caem todos nos cofres do clube. A SAD recebe zero.

"São direitos de formação do clube, não tem nada a ver com a SAD. A SAD terá direito a jogadores que sejam seniores e que tenham passado pelo clube", esclarece José Sequeira, nesta entrevista.

Dinheiro fresco para os cofres do Sintrense, já com destino traçado. José Sequeira revela que é o mesmo do valor recebido há três anos.

O objetivo é apostar nas infraestruturas do clube, incluindo o estádio do Sintrense e um segundo campo reabilitado com o dinheiro recebido da transferência de Semedo para o Barcelona, e melhorar as condições oferecidas aos escalões de formação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.