Tempo
|
A+ / A-

Poeta António Carlos Cortez vence Prémio Literário Ruy Belo

18 set, 2020 - 15:39 • Maria João Costa com Lusa

Júri do prémio destaca "coerência estrutural" do livro de poesia “Jaguar”, de António Carlos Cortez, editado pela Dom Quixote.

A+ / A-

Poeta e professor, António Carlos Cortez é o vencedor deste ano do Prémio Literário Ruy Belo com o seu mais recente livro de poemas, “Jaguar”, editado em 2019 pela Dom Quixote. A obra, nas palavras do júri revela um “salto quantitativo” em relação à obra do autor e uma “coerência estrutural”

“Jaguar” é uma obra constituída por 48 poemas em prosa, que abordam temas como o fim da linguagem, a música de Philip Glass, a poesia de Jim Morrison, o sangue de Ian Curtis, a guerra, o Vietname, a literatura e as visões de Rimbaud.

O júri composto por José Manuel Mendes, da Associação Portuguesa de Escritores, Ricardo Gil Soeiro, da Associação Portuguesa dos Críticos Literários e João Rodil, da Câmara Municipal de Sintra avaliou um conjunto de 26 livros.

Promovido pela autarquia de Sintra, o prémio destina-se a distinguir obras em verso. Segundo o júri, o livro de António Carlos Cortez demonstra uma “coerência estrutural do volume, patente na forma como os diversos núcleos imagéticos que explora se vão desdobrando de forma fulgurante”.

O mesmo comunicado divulgado pela Câmara Municipal de Sintra refere que o júri considerou “Jaguar” um livro que revela “um assinalável salto qualitativo” em relação à obra de António Carlos Cortez, que encara o “poema como caçada terrível”.

Nascido em Lisboa, em 1976, o poeta é também ensaísta, crítico de poesia e docente. Da sua obra fazem parte títulos como “Poética com dicção”, “A dor concreta”, “Animais feridos” e “O nome negro”.

O Prémio Ruy Belo já galardoou em anteriores edições António Ramos Rosa, Artur do Cruzeiro Seixas, Fernando Guimarães, Manuel de Freitas e Rui Lage; e visa dinamizar e estimular a criação literária e homenagear o poeta de "País Possível" e "O Problema da Habitação", que viveu no município de Sintra.

Na última edição, em 2018, o prémio Ruy Belo foi atribuído ao escritor Rui Laje, pelo livro "Estrada Nacional", editado em 2016.

A cerimónia de entrega do prémio está marcada para o dia 30 de setembro, pelas 12:00, nos Paços do Concelho, em Sintra.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.