Tempo
|
A+ / A-

D. Anacleto Oliveira

Câmara de Viana do Castelo decreta dois dias de luto pela morte de D. Anacleto

18 set, 2020 - 20:09 • Lusa

A autarquia fala de “perda de uma personalidade afável, dialogante e profundamente interessada na vida das populações do Alto Minho”.

A+ / A-

A Câmara municipal decretou dois dias de luto municipal pela morte do bispo D. Anacleto Oliveira, esta sexta-feira, na sequência do despiste do automóvel que conduzia na Autoestrada 2 (A2) perto de Almodôvar, no distrito de Beja.

Em comunicado enviado às redações, a autarquia refere ter sido "com consternação e pesar" que o presidente da Câmara tomou conhecimento do "trágico acidente que vitimou D. Anacleto Oliveira".

"Trata-se de uma grande perda para a diocese de Viana do Castelo, mas também a perda de uma personalidade afável, dialogante e profundamente interessada na vida das populações do Alto Minho", sublinha a nota.

O município destaca ainda "a atividade pastoral desenvolvida por D. Anacleto com a publicação de muitos textos, reflexões e cartas pastorais de grande profundidade teológica e de profundo sentido pastoral".

"Foi também um paladino discreto, mas muito ativo, na prossecução dos trabalhos que levaram à beatificação de São Bartolomeu dos Mártires, um processo complexo e de grande exigência, pelo que o Alto Minho, a Diocese e o País muito lhe devem", destaca a nota.

Em declarações à Renascença o presidente da Câmara de Viana diz que D. Anacleto "Era uma pessoa com grande profundidade pastoral e teológica. Durante o exercício que teve em Viana do Castelo, nos últimos anos teve de facto uma grande reflexão, publicação de grandes mensagens, de documentação muito relevante, com uma profundidade teológica e com uma profundidade pastoral muito importante."

José Maria Cunha e Costa recorda "uma pessoa com um discurso muito fáci, de grande profundidade teológica" mas cujas "homilias e intervenções públicas eram de uma grande simplicidade. Aproximava-se das pessoas."

"Sobretudo quero dizer que foi com D. Anacleto que tivemos grandes projetos, como por exemplo concertos nas igrejas, como gostava muito de música clássica e era uma pessoa muito conhecedora, vibrava e nunca faltava a estas situações."

D. Anacleto Oliveira celebrou, em agosto, 50 anos de ordenação e 10 anos como bispo de Viana do Castelo.

O bispo de Viana do Castelo, Anacleto Oliveira, de 74 anos, morreu esta sexta-feira na sequência do despiste do automóvel que conduzia na Autoestrada 2 (A2) perto de Almodôvar, no distrito de Beja, disse à Lusa fonte da diocese.

A mesma fonte lamentou à morte inesperada de bispo e adiantou que em breve vai ser emitida uma nota à imprensa.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja disse à Lusa que o alerta para o acidente foi dado às 11h29.

Fonte da GNR indicou que o óbito foi declarado no local, tendo o corpo sido encaminhado para o serviço de Medicina Legal do hospital de Beja, e que o homem era o único ocupante do veículo ligeiro de passageiros.

Segundo a mesma fonte, o acidente ocorreu ao quilómetro 200 da A2, no sentido sul-norte, entre São Bartolomeu de Messines e Almodôvar.

Foram mobilizados, de acordo com o CDOS, bombeiros e veículos das corporações de Almodôvar e São Bartolomeu de Messines, uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER) de Albufeira e elementos da Brisa, além da GNR, num total de 16 elementos, apoiados por seis viaturas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.