Tempo
|
A+ / A-

​Tempestade provoca queda de mais de 100 árvores e danos materiais em Beja

18 set, 2020 - 13:52 • Lusa

Autoridades garantem que não há registo de vítimas, mas há danos em "cerca de 30 a 40 viaturas" e em infraestruturas, como telhados e antenas.

A+ / A-

Uma tempestade intensa atingiu esta sexta-feira de manhã várias zonas da cidade de Beja e provocou a queda de mais de 100 árvores e danos em veículos e infraestruturas, disse à Lusa fonte dos bombeiros.

Tratou-se de "um fenómeno rápido de vento forte e chuva intensa, talvez um minitornado", que começou por volta das 10h50 e passou "por cerca de 20 artérias da zona sul/sudeste da cidade", provocando sobretudo quedas de árvores, algumas em cima de veículos, explicou o comandante dos Bombeiros Voluntários de Beja, Pedro Barahona.

Segundo o comandante, não há registo de vítimas, mas de queda de "mais de 100 árvores" e de danos em "cerca de 30 a 40 viaturas" e em infraestruturas, como telhados e antenas.

O fenómeno começou na entrada da cidade de Beja junto ao Regimento de Infantaria n.º 3 e passou por várias zonas, como o estacionamento do Parque de Feiras e Exposições e os bairros de Mira Serra, do Pelame e das Saibreiras, disse o comandante.

Pedro Barahona contou que o fenómeno também provocou danos na Escola dos 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico de Mário Beirão, situada junto ao parque de feiras e exposições, sobretudo no telhado e em janelas, o que levou à suspensão das aulas "por precaução" durante esta sexta-feira.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja, a resposta às várias ocorrências registadas envolvem operacionais e meios de várias corporações de bombeiros, como as de Beja, Cuba, Ferreira do Alentejo e Serpa, da PSP e da GNR.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.