Tempo
|
A+ / A-

Instituto de Conservação da Natureza

Proença-a-Nova. Incêndio consumiu 16 mil hectares de floresta, um quarto da área ardida este ano

17 set, 2020 - 09:54 • Celso Paiva Sol

No total, este ano já arderam mais de 66 mil hectares de terreno, em território nacional. Os três dias de fogos nos concelhos de Castelo Branco representam um quarto do total da área ardida este ano.

A+ / A-

O incêndio que deflagrou no último domingo, em Proença-a-Nova, Castelo Branco, consumiu cerca de 16 mil hectares de floresta.

A conclusão surge dos dados atualizados esta quinta-feira pelo Instituto de Conservação da Natureza (ICNF).

Este ano, já arderam mais de 66 mil hectares em Portugal. Da área total ardida, metade ocorreu em povoamentos florestais, 40% em matos e os restantes 10% em agricultura.

Só os três dias de incêndio nos concelhos de Castelo Branco, em Proença-a-Nova e Oleiros, são responsáveis por um quarto deste total.

Os dados revelam ainda que setembro agravou substancialmente as contas deste ano. Só nos primeiros 15 dias deste mês, arderam 28 mil hectares, o que corresponde a 42% de toda a área consumida desde o início do ano.

No que diz respeito à área ardida, as contas são piores do que nos dois últimos anos, mas em relação ao número de incêndios, continua a ser um dos mais baixos da ultima década.

As 8.900 ocorrências registadas desde o início de 2020 estão muito abaixo da média, só existindo um registo melhor em 2014.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.