|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Paramos

Feto de quatro meses encontrado em ETAR de Espinho

17 set, 2020 - 07:45 • Lusa

O feto foi descoberto por funcionários da ETAR, quando realizavam operações de limpeza. O caso já está nas mãos da Polícia Judiciária.

A+ / A-

O cadáver de um feto, aparentando ter quatro meses, foi encontrado, na quarta-feira, nos circuitos interiores da estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Paramos, no concelho de Espinho, revelou fonte oficial da câmara.

O feto humano terá sido descoberto por funcionários da própria infraestrutura, que é gerida pela concessionária Águas do Centro Litoral, do grupo Águas de Portugal.

"Trata-se de um feto de aproximadamente quatro meses, masculino, aparecido nos circuitos interiores da ETAR", declarou à Lusa a fonte da Câmara Municipal de Espinho, no distrito de Aveiro.

O caso foi reportado à PSP, cujo Comando Distrital de Aveiro não quis dar explicações na quarta-feira sobre o assunto. A investigação foi, entretanto, entregue à Polícia Judiciária.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da Águas de Portugal adiantou que "o feto foi encontrado na zona de entrada do esgoto na ETAR, onde existe uma grade que retém os resíduos sólidos de maior dimensão".

"Os operadores da ETAR fazem limpezas regulares a essa zona e foi numa dessas rotinas que encontraram o feto, no meio de outros resíduos que habitualmente chegam ao local", acrescentou a fonte.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.