|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Liga dos Campeões

Como Abel levou Zivkovic para o PAOK. "Aqui vais ser feliz"

15 set, 2020 - 23:21 • Redação

O extremo sérvio tinha acabado de rescindir com o Benfica quando o treinador do PAOK falou com ele. Ditou o futebol que seria Zivkovic a eliminar o Benfica da Liga dos Campeões.

A+ / A-

Abel Ferreira explicou, esta terça-feira, porque e como convenceu Andrija Zivkovic a rumar ao PAOK, depois de o internacional sérvio ter terminado contrato com o Benfica, este verão.

O extremo foi decisivo na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, ao marcar o golo que derrotou o Benfica (2-1) e lançou o PAOK para o "play-off". No final do jogo, em conferência de imprensa, Abel assumiu que, no clube grego, "as oportunidades vão ser maiores".

"Quando se telefona a um jogador como Zivkovic e lhe dizes que se calhar ele é jogador de nível 'top' e que gostaríamos que viesse ajudar-nos e ele, num português claro, me diz que conhece o clube, conhece o hino do clube e canta o hino do clube, com a qualidade que tem só nos podia ajudar. Ele tem 24 anos e muito para crescer. A única coisa que lhe prometi foi: 'vem para aqui, que aqui vais ser feliz'", revelou.

O excesso de Jesus foi a "sorte" de Abel


O treinador português salientou que "uma equipa como o Benfica tem muita qualidade em todas as posições, não podem jogar todos":

"Por sorte nossa, o 'mister' Jorge Jesus tinha muitas opções para aquela posição. E por várias razões, o Benfica e o jogador decidiram fechar um ciclo, como acontece até com os melhores jogadores do mundo."

No final de contas, Zivkovic foi decisivo para eliminar o Benfica, ao marcar ao primeiro remate que fez no jogo em Salónica.

"Com jogadores de qualidade, ajuda. Se calhar, não precisa de chutar cinco vezes, precisa de chutar uma", assinalou Abel.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.