Como se readaptou uma das primeiras escolas com casos positivos de Covid-19?

11 set, 2020 - 12:40

O presidente de um dos maiores agrupamentos de escolas do país, na Amadora, com 3.100 alunos, garante que dentro das salas de aula não vai ser possível cumprir o distanciamento social. O responsável preferia turmas divididas entre casa e o ensino presencial para retirar pressão às escolas. Numa visita guiada à Escola 2/3 Roque Gameiro, inserida no concelho com mais densidade populacional do país, são reveladas as principais dificuldades em cumprir as regras de combate à Covid-19 nas escolas, a poucos dias do regresso às aulas

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.