Tempo
|
A+ / A-

Quarta Sinfonia de Mahler abre última temporada do maestro Pedro Amaral na Metropolitana

09 set, 2020 - 06:57 • Lusa

O concerto inaugural da temporada da OML terá lugar em 20 de setembro, no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém.

A+ / A-

A Quarta Sinfonia, de Mahler, marca o concerto inaugural da temporada 2020/21 da Orquestra Metropolitana de Lisboa (OML), a última programada pelo maestro titular, Pedro Amaral, que deixa a direção artística ao fim de sete anos.

Pedro Amaral, que desempenha as funções de diretor artístico da Metropolitana desde 2013, será substituído pelo maestro Pedro Neves, atual titular da Orquestra Clássica de Espinho, que conta com diversas participações nas principais orquestras nacionais, como a Metropolitana e a Gulbenkian, e algumas estrangeiras.

Na programação até ao fim do ano, regista-se a estreia absoluta do Concerto para Saxofone e Orquestra, de Luís Tinoco, em dezembro.

O concerto inaugural da temporada da OML terá lugar em 20 de setembro, no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém (CCB), sob a batuta de Pedro Amaral, que dirige uma obra que tem “um início inesperado, ao som de guizeiras”, ao que se sucedem “ambientes contrastantes” e na qual “surpreende, sobretudo, a inclusão da voz cantada no último andamento”, desta vez pela soprano Anne Schwanewilms, explica o programa da temporada 2020/21, a que a Lusa teve hoje acesso.

Ainda antes da abertura oficial da temporada, porém, a OML leva “Giochi di Uccelli” ("Jogos de Pássaros"), o Concerto para flauta de Sérgio Azevedo, ao Cineteatro Curvo Semedo, de Montemor-o-Novo (sexta-feira, 21h30), ao Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal (sábado, 21h00), e à Academia Almadense (19 de setembro, 21h00), com a participação do flautista Nuno Inácio, como solista, que já estreara a obra em 2017.

Ainda neste mês, a Metropolitana inicia no Fórum Municipal Luísa Todi (Setúbal) a primeiro de uma série de atuações, dedicadas à integral dos Concertos para Piano de Ludwig van Beethoven, com o pianista António Rosado, artista associado da orquestra, quando passam 250 anos sobre o nascimento do compositor.

Rosado interpretará os cinco concertos (1, 4, 3, 2 e 5, por esta ordem), nos dias 30 de setembro e 1 e 4 de outubro, antes de os levar para o Teatro Municipal de São Luiz, em Lisboa, nos dias 7, 9 e 11 de outubro.

Já em outubro, a OML realiza, pela primeira vez, uma digressão por países do Leste europeu, juntando-se à programação do Festival Lubomirski, para dois concertos que terão lugar na Polónia e na Ucrânia, nas cidades de Katowice e Lviv, respetivamente.


Veja aqui a programação completa

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.