Tempo
|
A+ / A-

Sporting

Madeira Rodrigues exige explicações de Varandas por dívida ao Braga por Amorim

04 set, 2020 - 12:45 • Luís Aresta

Ex-candidato à presidência do Sporting estranha que se pague 13 milhões por reforços e não se salde dívida ao Braga. Madeira Rodrigues diz que o "brunismo" veio para ficar e lamenta que o clube tenha perdido a "superioridade moral" que o distinguia.

A+ / A-

Pedro Madeira Rodrigues exige que Frederico Varandas esclareça hoje mesmo por que razão o Sporting ainda não pagou ao Braga por Rúben Amorim. Em declarações a Bola Branca, o ex-candidato lamenta que o Sporting tenha perdido a "superioridade moral" que o caracterizava.

Quando Rúben Amorim rumou a Alvalade, em março, o Sporting comprometeu-se a pagar a cláusula de rescisão de 10 milhões de euros em duas tranches de cinco milhões. Uma até 6 de março, que nunca foi liquidada. A outra deveria ser liquidada até esta sexta-feira. São 11,7 milhões de euros, que o Sporting deve, já com juros contabilizados.

Pedro Madeira Rodrigues lembra que, com Bruno de Carvalho, o Sporting passou por cinco anos "de chico-espertice, de aldrabice, de calotes, de muita coisa", e que a esperança com Varandas era que o paradigma se alterasse e que o Sporting voltasse a ser "um clube honrado, cumpridor, sério". "Este caso mostra que nada disto acontece", acusa.

"É legítimo que queiramos o treinador do rival direto do campeonato passado. É legítimo querer. Trazê-lo já está no limite da ética. Trazê-lo e não pagá-lo, por mais desculpas que arranjemos, é inexplicável. Nós éramos um clube diferente. Éramos um clube sério. Podíamos não estar a ganhar, como não estamos a ganhar, como não ganhámos com Bruno de Carvalho, mas tínhamos esta diferença que nos marcava e até isso já perdemos. Isto é uma vergonha. Por favor expliquem-nos hoje o que é que se está a passar", exige o ex-candidato à presidência do Sporting.

Pedro Madeira Rodrigues estranha ainda mais a dívida ao Braga por ver o Sporting gastar cerca de 13 milhões nas compras de Feddal, Nuno Santos e Pedro Gonçalves. Embora discorde da forma adotada, o ex-candidato entende os "ultimatos públicos feitos pelo Braga":

"Eu percebo a situação deles. Estão a fazer um bom campeonato e depois tiram-lhes o treinador. Que também não foi completamente tirar, porque houve um acordo entre os clubes. Mas percebo a posição do Braga. Vê o Sporting a fazer contratações, pagámos agora 6,5 milhões por metade do passe de um jogador do Famalicão [Pedro Gonçalves], e não temos dinheiro para honrar este compromisso? Até chegar Bruno de Carvalho, tínhamos uma superioridade moral que se perdeu completamente."

"O 'brunismo' entrou para ficar"


No entender de Madeira Rodrigues, a forma de estar que caracterizava a presidência de Bruno de Carvalho está instalada no Sporting.

"Infelizmente, suspeito que voltámos ao tempo do Bruno de Carvalho. O 'brunismo' aparentemente entrou no Sporting e está para ficar. É isso que me preocupa e que me angustia", lamenta o empresário.

O Sporting deve ao Braga quase 12 milhões de euros. Os minhotos ameaçam levar o caso à UEFA. Internamente, a reação passará pelos tribunais, Federação e Liga. No imediato, a Sporting SAD arrisca uma multa de 1,7 milhões euros, que revertem para a Liga Portugal.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.