|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

“Não é com umas pinceladas” que se sai da crise pandémica, avisa o Papa

02 set, 2020 - 09:53 • Aura Miguel com redação

No regresso às audiências com fiéis, Francisco aponta o caminho para se sair da crise e apela a um dia de jejum e oração na próxima sexta-feira.

A+ / A-

O Papa diz que a solidariedade é o melhor caminho para se sair da crise pandémica. No regresso das audiências com fiéis, nesta quarta-feira, Francisco alertou para as mudanças superficiais neste tempo.

“Não se sai da mesma forma de uma crise e a pandemia é uma crise. De uma crise pode-se sair melhor ou pior. Temos de escolher. E a solidariedade é a melhor saída da crise. Não com mudanças superficiais, com umas pinceladas e está tudo bem. Não. Melhor”, desafiou.

“Uma solidariedade guiada pela fé permite-nos traduzir o amor de Deus na nossa cultura globalizada; não construindo torres ou muros que dividem e depois desabam, mas tecendo comunidades e apoiando processos de crescimento verdadeiramente humanos e sólidos”, concretizou o Papa.

“Ou seguimos em frente pelo caminho da solidariedade ou as coisas irão piorar. Quero repetir: de uma crise não sai como antes”.

Esta primeira audiência pública desde o início da pandemia, realizada no Pátio de São Dâmaso, contou com 500 pessoas.

“Depois de tantos meses, retomamos nosso encontro face a face e não ‘tela a tela’”, disse Francisco com manifesta alegria ao iniciar a catequese.

Antes, ao sair do automóvel, foi recebido com aplausos e ainda conversou com alguns fiéis, mantendo a devida distância de segurança.

Num dos momentos altos do encontro, o Papa fez um apelo à unidade dos católicos no Líbano – isto, depois de um sacerdote libanês lhe apresentado uma bandeira do país.

Francisco segurou-a, beijou-a e deixou o apelo em prol do país abalado pela violenta explosão no porto de Beirute e uma grave crise político-económica.

O Papa pediu ainda à Igreja de todo o mundo que faça um dia de jejum e oração na próxima sexta-feira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.