Tempo
|
A+ / A-

Pandemia de ​Covid-19

OMS condena desvalorização da morte de idosos. "É uma bancarrota moral"

31 ago, 2020 - 19:25

"Não podemos permiti-lo, temos que cuidar uns dos outros", sustentou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

A+ / A-

Veja também:


O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) condenou esta segunfa-feira a desvalorização da morte de idosos por covid-19, considerando o falecimento dos mais velhos "uma bancarrota moral" e que é preciso "cuidar uns dos outros".

Tedros Adhanom Ghebreyesus falava na habitual videoconferência de imprensa transmitida da sede da OMS, em Genebra, na Suíça.

"A morte dos nossos idosos é uma bancarrota moral", afirmou, enfatizando que "aceitar que a morte dos idosos não é tão importante é a maior baixeza moral".

"Não podemos permiti-lo, temos que cuidar uns dos outros", sustentou.

O dirigente da OMS recordou ainda, para os que minimizam os efeitos da pandemia e saem à rua em protesto contra as restrições e sem proteção, que o coronavírus que causa a doença respiratória covid-19 "é real, muito perigoso, tem bastante capacidade de propagação e é letal".

"Temos de fazer tudo ao nosso alcance para nos protegermos e para protegermos os outros", acentuou, reiterando o apelo à solidariedade de todos os países para travar a pandemia.

Segundo Tedros Adhanom Ghebreyesus, será necessário "remar na mesma direção para pôr fim a este vírus fatídico". O "equilíbrio" entre a reabertura das economias e a proteção da saúde, ainda que "frágil, é possível".

Para o diretor-geral da OMS, se o risco de transmissão do vírus "é elevado", o "melhor é evitar eventos de massa". Deu como exemplo os jogos de futebol, que, em seu entender, devem continuar a disputar-se nos estádios à porta fechada.

A pandemia da covid-19 já provocou pelo menos 847.071 mortos e infetou mais de 25,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência noticiosa francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.822 pessoas das 58.012 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A covid-19 é causada por um novo coronavírus (tipo de vírus) detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Conceicao Santos
    31 ago, 2020 20:04
    a nossa sociedade, é constituida maoritariamnete por gente sem palavra e sem principios e sem respeito pelos outros. Há dias, um individuo (em idade de trabalho e provavelmente desenfiado ou desempregado andava a passear.podia ter ido para o sentido inverso paa o campo, mas optou por ir para o meio dois carros e poluição ( a arranjar confusão) Chegou a uma passadeira e carregou no botão.tinha tempo de aguardar um momento mais sossegado para continuar o passeio, mas optou por mandar parar quem trabalhava, e o primeiro foi um camião frigorifico carregado (40 t) como estava perto da rotunda, ficou com a traseira a bloquear a rotunda toda, prararm 12 veiculos. é esta a ecologia que esta gente que (pratica desporto no meio dos carros)defende .Imaginem a quantidade de ferodo e fumo que ali ficou por aquele que andava a passear no meio do transito, quando tinha o campo ali tão perto.
  • Conceicao Santos
    31 ago, 2020 19:52
    a nossa sociedade, é constituida maoritariamnete por gente sem palavra e sem principios.