Tempo
|
A+ / A-

Orçamento do Estado

Rio diz que apelo de Marcelo ao diálogo é declaração de bom senso

27 ago, 2020 - 20:07 • Lusa

O Presidente da República afirmou que não vai alinhar em crises políticas, numa altura em que os partidos vão começar a negociar o Orçamento do Estado para 2021.

A+ / A-

Veja também:


O líder do PSD considerou esta quinta-feira uma “declaração de bom senso” o apelo do Presidente da República ao diálogo e a observação de que é necessário não somar à crise da Saúde e à crise económica uma crise política.

“Acho que é uma declaração de bom senso e espero que não haja crises políticas, como presidente do PSD, mas direi que a coisa não é muito comigo, porque o Orçamento do Estado vai ser construído pelo PS, pelo Bloco de Esquerda e pelo PCP, e o PSD, nessas circunstâncias, é um espetador atento”, afirmou Rui Rio.

O presidente do PSD reservou uma posição definitiva após ser conhecida a proposta de Orçamento do Estado para 2021: “Depois, quando o Orçamento entrar na Assembleia da República, logo faremos as nossas considerações em função do documento”.

O Presidente da República pediu hoje diálogo para a viabilização do Orçamento do Estado para 2021, que considerou um instrumento fundamental para a aplicação dos fundos europeus, e avisou que não vai alinhar em crises políticas.

Em declarações aos jornalistas, no início de uma visita à Feira do Livro de Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que "o Presidente da República não vai alinhar em crises políticas, portanto, desenganem-se os que pensam que, se não houver um esforço de entendimento, vai haver dissolução do parlamento no curto espaço de tempo que o Presidente tem para isso, que é até ao dia 08 de setembro".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.