Tempo
|
A+ / A-

Paulo Teixeira

Sinais de continuidade abrem horizonte de estabilidade no FC Porto

24 ago, 2020 - 12:45 • Luís Aresta com redação

Paulo Teixeira, antigo vice-presidente do FC Porto, aguarda por algumas surpresas no reforço do plantel. Se regressar, Nakajima será mais-valia.

A+ / A-

Paulo Teixeira tem a expectativa de ver o FC Porto equipado para tentar a revalidação do título nacional. O antigo vice-presidente dos dragões baseia-se, para já, nos sinais de continuidade que o clube dá, abrindo, dessa forma, uma perspetiva de estabilidade.

"A equipa base é praticamente a mesma e o treinador é o mesmo. São garantias de alguma estabilidade. Sabemos que há jogadores que terão de ser vendidos, mas o FC Porto está a preparar a época com lucidez", diz o antigo dirigente, em entrevista à Renascença.

O ataque ao mercado, por parte dos campeões nacionais, foi tímido, até ao momento, com as contratações de Cláudio Ramos e Carraça, mas Taremi e Toni Martínez estão na calha. Paralelamente, o Benfica, maior rival na luta pelo título, vai apresentando reforços de peso.

Paulo Teixeira pega na balança e sublinha que, por vezes, o prato desequilibra para o lado que menos se espera. "Ainda poderá haver algumas surpresas [reforços], dentro das limitações financeiras que o Porto tem neste momento. Às vezes não são os grandes nomes que fazem grandes equipas", argumenta.

Nakajima não marcou presença no primeiro dia de trabalho do FC Porto, a pensar na próxima temporada, esta segunda-feira, mas há uma porta aberta para a possibilidade de o japonês reintegrar o plantel. O antigo vice-presidente do FC Porto deseja que o entendimento aconteça, porque Nakajima "é uma mais-valia".

Além de Nakajima, Zé Luís também falhou presença no Olival, esta segunda-feira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.