Tempo
|
A+ / A-

62.675 candidatos ao Superior. É "o mais elevado desde 1996"

24 ago, 2020 - 07:05 • Redação com Lusa

São mais cerca de 11.300 candidatos face ao ano passado. O prazo para inscrição na primeira fase do concurso terminou domingo, mas resultados só vão ser conhecidos daqui a pouco mais de um mês.

A+ / A-

Há 25 anos que não havia tantos alunos a candidatar-se ao Ensino Superior. Os candidatos à primeira fase do Concurso Nacional de Acesso atingiram os 62.675, segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

"Representa um aumento de 11.384 candidatos face a 2019 (quando se tinham candidatado 51.291 estudantes até igual momento, tendo sido consideradas 51.036 candidaturas como válidas)", pode ler-se num comunicado do ministério.

Desde 1996 que não tínhamos tantos candidatos. Tudo faremos para que todos tenham oportunidade de estudar. O Concurso de acesso decorre em três fases e, por isso, vamos garantir as condições de apoio socais e quer na segunda e na terceira fases as vagas necessárias para todos poderem aceder”, disse à Renascença o ministro Manuel Heitor.

Para o governante são ótimas notícias. “Os portugueses estão a estudar mais e é certamente um sinal de confiança das famílias na formação superior, bem como nas vantagens que decorrem da qualificação superior especialmente no contexto da crise internacional associada à Covid-19.”

Manuel Heitor lembra que os lugares não se esgotam nesta primeira fase e revela que vai ter encontros com o presidente do Conselho de Reitores e o responsável dos Politécnicos para” garantir nas próximas duas fases as vagas necessárias para todos terem oportunidade de estudar”.

A tutela estima que o número de novos ingressos no ensino superior "em todos os ciclos de estudos, públicos e privados, atinja cerca de 90 mil novos estudantes matriculados no próximo ano letivo de 2020/21", contra 84 mil no ano passado.

Estes dados incluem o CNA que, segundo o ministério, representa cerca de dois terços dos ingressos, outras formas de entrada no sistema público, formações curtas (cursos técnicos superiores profissionais) e sistema privado.

Os resultados da 1.ª fase do concurso nacional de acesso serão divulgados em 28 de setembro, no sítio da Direção-Geral do Ensino Superior, podendo ainda ser consultados através da aplicação ES Acesso, refere a tutela.

Para o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, "o aumento de candidatos nesta fase do acesso ao ensino superior público representa um sinal de confiança dos jovens e das suas famílias na formação superior e nas suas instituições, bem como nas vantagens decorrentes da qualificação superior, especialmente no contexto da crise internacional emergente associada à Covid-19".

"O aumento inédito do número de candidatos promove o alargamento da base social de apoio do ensino superior e é um sinal muito significativo para a qualificação progressiva da população residente em Portugal", continua o ministério.

No documento, a tutela sublinha que apesar de, pela primeira vez, metade dos jovens de 20 anos estarem a estudar no ensino superior, "as metas para as quais Portugal se deve orientar no contexto Europeu exigem atingir uma taxa média de frequência no ensino superior de seis em cada 10 jovens com 20 anos até 2030, assim como alargar as qualificações de toda a população, garantindo atingir 40% de graduados de educação terciária na faixa etária dos 30-34 anos até 2023 e 50% em 2030".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Petervlg
    24 ago, 2020 Trofa 09:13
    "2019 (quando se tinham candidatado 51.291 estudantes até igual momento, tendo sido consideradas 51.036 candidaturas como válidas)" Acho que interessa são as candidaturas validadas, ora se em 2019, fora, 51.291 candidaturas e agora em 2020, foi 51.036, acho que é um decréscimo...