Tempo
|
A+ / A-

Papa envia mensagem de solidariedade para Cabo Delgado

23 ago, 2020 - 11:58 • Redação

Francisco lembrou visita a Moçambique realizada há um ano.

A+ / A-
Papa reafirma proximidade a Cabo Delgado que sofre "com o terrorismo internacional"
Papa reafirma proximidade a Cabo Delgado que sofre "com o terrorismo internacional"

O Papa apelou uma vez mais este Domingo à oração pelas vítimas da violência por motivos religiosos e pediu solidariedade por todos os que, ainda hoje, são perseguidos por causa da sua fé religiosa.

Francisco fez, no final do Angelus, especial referência ao que se passa em Cabo Delgado, no norte de Moçambique. "Desejo reafirmar a minha proximidade à população de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, que está a sofrer por causa do terrorismo internaciona. E faço-o recordando a visita que realizei há cerca de um ano".

Esta segunda-feira assinalam-se os dez anos do massacre de 72 emigrantes de vários países em São Fernando, no México, facto que também foi salientado pelo Papa.

"Exprimo a minha solidariedade para com as famílias das vítimas que ainda hoje pedem justiça e verdade sobre o que aconteceu. O Senhor pedir-nos-á contas sobre todos os migrantes que morreram na sua viagem de esperança. Foram todos vítimas da cultura do descarte", lamenta.

O Papa Francisco mostrou-se também solidário com as famílias em sofrimento com os efeitos da pandemia - sobretudo com todos os que perderam familiares e não puderam acompanhá-los - e recordou ainda todos os que morreram ao serviço dos doentes, incluindo médicos, pessoal de saúde, voluntários, religiosas e sacerdotes

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.