Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Coreia do Sul regista maior número de casos desde março

23 ago, 2020 - 11:51 • Lusa

As autoridades advertiram que, no caso de um novo aumento rápido de casos, as medidas de distanciamento físico poderão ser ainda mais restritivas.

A+ / A-

A Coreia do Sul registou este domingo o maior aumento diário de casos de covid-19 desde o início de março, levando as autoridades a temer que o país esteja “à beira de uma epidemia nacional”.

A maioria das 397 novas infeções foram registadas na área metropolitana de Seul, onde reside a maioria da população de um país com 51 milhões de habitantes, referiu o Centro de Controlo de Doenças coreano.

As autoridades advertiram que, no caso de um novo aumento rápido de casos, as medidas de distanciamento físico poderão ser ainda mais restritivas.

“A situação é muito grave e séria, porque estamos à beira de uma epidemia nacional”, afirmou à comunicação social o diretor do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças coreano, Jung Eun-kyeong.

O responsável pediu aos moradores para que permaneçam nas suas casas, sempre que possível, numa altura em que medidas mais restritivas foram reforçadas na região de Seul, na semana passada, e estendidas ao resto do país no sábado.

Grandes concentrações de pessoas foram proibidas, bares de karaoke foram obrigados a fechar, assim como todas as praias do país.

A partir da noite de hoje para segunda-feira, o uso de máscara vai passar a ser obrigatório tanto em locais fechados como nos bairros mais frequentados da capital.

Até ao momento, a Coreia do sul conta com 17.399 casos, metade dos quais na área metropolitana de Seul, e 309 mortes.

Em fevereiro, a Coreia do Sul era o segundo país mais atingido pela pandemia, depois da China, mas as autoridades sul-coreanas conseguiram controlar a situação, através de uma estratégia de testes e rastreios.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 800 mil mortos e infetou mais de 23 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.