Tempo
|
A+ / A-

Área Metropolitana de Lisboa

Associação da Hotelaria e Restauração contra "discrepâncias horárias" dos estabelecimentos

21 ago, 2020 - 23:15 • Lusa

"Os estabelecimentos, encontrando-se limitados no exercício da sua atividade, cumprindo todas as regras e orientações para evitar a contaminação e propagação da covid-19, continuam a ser altamente prejudicados", refere a AHRESP.

A+ / A-

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) “discorda vivamente” das discrepâncias horárias dos estabelecimentos na Área Metropolitana de Lisboa, defendendo que cafés e restaurantes devem acompanhar o regime dos restaurantes.

“A AHRESP discorda vivamente da existência destas discrepâncias horárias que em nada beneficiam e ajuda o funcionamento dos estabelecimentos que, encontrando-se limitados no exercício da sua atividade, cumprindo todas as regras e orientações para evitar a contaminação e propagação da covid-19, continuam a ser altamente prejudicados”, notou, em comunicado, a associação.

Por outro lado, a AHRESP reiterou que os horários dos cafés e similares devem acompanhar o regime definido para os restaurantes.

Em causa está a resolução do Conselho de Ministros n.º 63-A/2020 de 14 de agosto, que estabelece, entre outros pontos, que as câmaras municipais podem alterar os horários de funcionamento dos estabelecimentos, “mediante parecer favorável da autoridade local de saúde e das forças de segurança”.

Na sequência deste diploma, a Câmara Municipal de Mafra permitiu o funcionamento dos cafés e similares até às 00h00, a de Cascais restabeleceu os horários em vigor antes da pandemia, com limitação definida para os restaurantes, enquanto as de Palmela, Almada, Barreiro, Alcochete, Sesimbra e Seixal permitem o funcionamento até às 22:00, exemplifica a associação.

Por sua vez, a Câmara Municipal de Lisboa também decidiu aplicar os horários vigentes antes da covid-19, mesmo nos estabelecimentos que estão inseridos nos centros comerciais, excluindo cafés e similares que só podem funcionar até às 21h00, adianta o comunicado.

Já as câmaras municipais de Odivelas e da Amadora mantiveram as 20h00 como horário de encerramento, enquanto as de Sintra, Oeiras, Loures, Vila Franca de Xira e Montijo ainda não anunciaram a sua decisão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.