Minsk

Bielorrússia e a luta por eleições honestas. "Nunca vamos esquecer o que nos fizeram. Estamos fartos de ter medo"

15 ago, 2020 - 14:56 • Sofia Freitas Moreira (edição e entrevistas) , Joana Bourgard (entrevistas) Reuters (imagens)

Desde a chegada de Alexander Lukashenko ao poder, em 1994, nenhuma corrente da oposição conseguiu afirmar-se na paisagem política bielorrussa. O autoritário chefe de Estado cumpre o sexto mandato presidencial consecutivo, depois da polémica vitória nas últimas eleições. Por todo o país, milhares de bielorrussos saem às ruas para se oporem ao governo. A Renascença falou com Valentine Moroz e Elizaveta Grigorieva, duas jovens bielorrussas, que se juntaram à luta por eleições honestas e pela destituição do governo de Lukashenko.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.