|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Festa do Avante vai ter lotação reduzida a um terço, com um limite de 33 mil pessoas

14 ago, 2020 - 14:59 • Lusa

​O PCP anunciou esta sexta-feira que vai limitar a entrada na sua anual Festa do "Avante!" a um terço da capacidade total em virtude do contexto de pandemia de covid-19.

A+ / A-

O PCP anunciou hoje que vai limitar a entrada na sua anual Festa do "Avante!" a um terço da capacidade total, ou seja, para cerca de 33 mil pessoas, em virtude do contexto de pandemia de covid-19.

O espaço de 30 hectares das Quinta da Atalaia e do Cabo da Marinha, na Amora, vai assim proporcionar cerca de nove metros quadrados para cada militante ou visitante, entre 4 e 6 de setembro.

Em comunicado, os comunistas, que têm estado em ligação com a Direção-Geral da Saúde nos preparativos para o seu 44.º certame, garantem “toda a responsabilidade” e “condições” para o “usufruto em tranquilidade e segurança”.

“O número de presenças em simultâneo na festa será de um terço da capacidade licenciada (100 mil), assegurando que os 300 mil metros quadrados postos à disposição dos visitantes significam que cada um pode usufruir de uma área superior à que está estabelecida para a frequência de praias e que, em regra, será o dobro daquela que está fixada para espaços similares (no caso, espaço ao ar livre)”, lê-se.

Os responsáveis do PCP sublinham a adoção de medidas excecionais como a “disponibilização de materiais de higienização, do adequado funcionamento de espaços de restauração ou de regras de distanciamento físico nas diversas atividades (incluindo a criação de assistentes de plateia)”, além do uso obrigatório de máscaras.

“O horário da festa conhecerá, também, alterações no que diz respeito à hora limite para a entrada (e reentrada), que será fixada nas 24h00 de sexta-feira e sábado e nas 22h00 de domingo (em vez, respetivamente, da 01h00 e das 22:30)”, segundo o texto.

Por outro lado, serão ainda criados "corredores de circulação de sentido único, separação de canais de entrada e saída e maior fluidez de acesso a transportes públicos".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Martins
    15 ago, 2020 Barreiro 10:03
    Pois.... e ninguém vai sair da sua area.....easter bunny syndrome!!!! Não há vacina, não há tratamento...... Nunca mas nunca deveria haver ajuntamentos independente do propósito. Não se pode pedir às pessoas para evitar multidões, porque estamos numa pandemia mas, por outro lado, permitir este tipo de ajuntamentos. Nada tenho contra a festa do Avante, muito pelo contrario, mas não é de todo moral ou mesmo etico, não faz sentido.
  • António dos Santos
    14 ago, 2020 Coimbra 23:49
    É inamissível com a DGS vá analisar a proposta do PCP, quando tudo o que vai acontecer é o que tem sido proíbido!!!! Quanto vai receber os responsáveis da DGS, para autorizar a festa do avante, para autorizar o que nunca autorizaram!!!! Se a DGS de saúde autorizar esta praticar um crime de saúde pública. No final vamos verificar o que se vai passar em relação aos contágios a nível nacional, pois o público que vem a esta festa é de todo o país. Se for um tiro do pé, os responsáveis da DGS , do governo e do comité do PCP, devem ser imediatamente levados para prisão preventiva e julgamento rápido.