|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Tribunal de instrução Criminal do Porto

Porto de Sines. Polícia Judiciária apreende 400 quilos de cocaína

13 ago, 2020 - 09:46 • Celso Paiva Sol com Lusa

Os seis homens detidos, quatro espanhóis e dois portugueses, serão presentes, esta quinta-feira, ao Tribunal de instrução Criminal do Porto.

A+ / A-

A Polícia Judiciária (PJ) anuncia a apreensão de 400 quilos de cocaína, no Porto de Sines.

A droga estava dissimulada num contentor oriundo do Brasil.

Nesta operação, a que a PJ deu o nome de “Vento Norte”, foram ainda detidos seis homens – quatro de nacionalidade espanhola e dois portugueses – que a Policia acredita serem figuras importantes da rede de tráfico responsável por este transporte.

Em comunicado, a PJ explica que a droga era suficiente para quatro milhões de doses individuais e foi apreendida após uma investigação iniciada em finais de abril.

Os detidos – com idades entre os 20 e os 51 anos – serão presentes, esta quinta-feira, ao Tribunal de instrução Criminal do Porto, para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação.

A polícia explica que a cocaína “vinha dissimulada na carga do contentor, proveniente do Brasil e apresentava um elevado grau de pureza, sendo suficiente para produzir mais de quatro milhões de doses individuais”.

Com esta operação, a PJ acredita ter dado “um duro golpe” naquela estrutura de tráfico internacional.

A operação “Vento Norte”, desenvolvida pela Secção Regional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da Diretoria do Norte da PJ, foi articulada com a Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes e contou com a colaboração da Autoridade Tributária.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.