Tempo
|
A+ / A-

Mercado

Primeiro mestre de Pedro Gonçalves aprova Sporting e recorda "os primeiros apertos"

13 ago, 2020 - 12:45 • Luís Aresta , Eduardo Soares da Silva

Luís Cerqueira foi treinador do médio do Famalicão nos sub-15 do Sporting de Braga. "Demonstrou uma regularidade fantástica e provou que está claramente apto para responder ao mais alto nível, nomeadamente no Sporting”, diz.

A+ / A-

Luís Cerqueira, um dos primeiros treinadores de Pedro Gonçalves, não esconde orgulho pela forte possibilidade de o médio ofensivo do Famalicão rumar ao Sporting, como Bola Branca adiantou adiantou.

“Demonstrou este ano estar ao nível de poder jogar num dos quatro grandes, até pela regularidade que demonstrou”. O antigo treinador de Pedro Gonçalves nos sub-15 do Sporting de Braga faz notar que “por vezes, um jogador com o talento do Pedro consegue, a espaços e em determinados jogos, mostrar o talento que tem, mas depois é pouco consistente".

"Realmente o Pedro Gonçalves demonstrou uma regularidade exibicional fantástica e, na minha opinião, provou que está claramente apto para responder ao mais alto nível, nomeadamente no Sporting” assume, em entrevista a Bola Branca.

Os primeros apertos na defesa

O trajeto de Pedro Gonçalves como futebolista começou em Trás-os-Montes, na sua terra natal – Vidago – passando, ainda miúdo pelo Chaves, antes de rumar ao Sporting de Braga, onde foi treinado por Luís Cerqueira.

“Chegou com 13 anos, mas foi jogar para os sub-15”, lembra o treinador, antes de destacar que o jovem jogador “já nessa altura manifestava uma qualidade técnica acima da média. Era um miúdo muito talentoso, muito forte no um contra um, mas que pecava por alguma falta de intensidade. O que surpreende nesta altura é a forma como ele evoluiu a esse nível, a intensidade que imprime ao jogo e a capacidade de trabalho”, diz.

Luís Cerqueira recorda o trabalho que teve para obrigar Pedro Gonçalves a melhorar no seu desempenho defensivo, com os primeiros apertos na carreira.

“Na altura ele jogava como médio ofensivo e tive que o ‘apertar’ porque relaxava na transição e na fase defensiva. Aquilo que se vê hoje é que é um jogador completo nos quatro momentos do jogo; teve uma evolução fantástica. Fico muito orgulhoso do trajeto dele e penso que é um dos exemplos do trabalho que se faz em Portugal na formação”, recorda.

Crescimento longe da família

Pedro Gonçalves foi um dos jogadores mais influentes na temporada de alto nível que o Famalicão realizou, em 2019/2020. O médio chegou ao Minho proveniente de Inglaterra, mais concretamente do Wolverhampton, emblema ao qual esteve ligado durante dois anos. Antes, entre 2015 e 2017, jogou nos sub-19 do Valência.

Na opinião de Luís Ricardo Cerqueira, esta emancipação terá sido muito importante para o crescimento de Pedro Gonçalves como homem e como futebolista.

“Já quando veio para Braga, cedo se separou da família e tivemos que lhe dar algum conforto devido a esse afastamento, que naquela altura lhe custou um bocadinho. Mas rapidamente cresceu a esse nível e depois respondeu muito bem quando fez essa passagem para Espanha”, assinala.

“O Wolverhampton foi o culminar de todo este processo e deu-lhe oportunidade de se confrontar com jogadores de alto nível. O facto de os ‘Wolves’ terem bastantes jogadores portugueses também pode tê-lo beneficiado na integração. Realmente voltou a um nível muito alto, o que é uma surpresa muito agradável para quantos trabalharam com ele na formação”, conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+