|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Louça descartável. Restaurantes pedem adiamento das novas regras

13 ago, 2020 - 12:19 • André Rodrigues

Portugal decidiu antecipar-se à diretiva comunitária e proibir, já a partir de setembro, o uso de utensílios de plástico nos restaurantes. Mas a pandemia pode alterar os planos.

A+ / A-

Cresce a preocupação entre os empresários da restauração face à proibição de uso de louça descartável. Em tempo de pandemia, a atividade do segmento “take-away” aumentou de forma considerável e, com ela, a utilização destes utensílios.

Em declarações à Renascença, nesta quinta-feira, Daniel Serra, da associação Promover e Inovar a Restauração Nacional (Pro.Var), pede ao Governo que seja sensível à situação económica do setor, lembrando que "o contexto mudou e não será compreensível estar a insistir nesta norma, até porque o setor está a mudar e a conseguir reduzir bastante a utilização de pratos, talheres de plástico e outros produtos descartáveis".

Daniel Serra avisa que "a pandemia veio colocar o setor perante a falta de capacidade financeira para fazer esta adaptação que tem impacto significativo do ponto de vista dos gastos e do investimento".

Daí que o setor peça ao Governo "que seja sensível para adiar a entrada em vigor das novas regras, pelo menos até julho de 2021".

A ideia parece estar a ser acolhida pelo Governo. De acordo com o “Jornal de Negócios” desta quinta-feira, o executivo não fecha a porta a uma eventual revisão do diploma, mas fonte do Ministério do Ambiente, citada pelo jornal, reitera o empenho em assegurar a transposição da diretiva comunitária.

A lei que proíbe o uso de pratos e talheres plásticos entra em vigor a partir de 3 de setembro, uma vez que o Governo decidiu antecipar-se à diretiva comunitária sobre esta matéria, que só entrará em vigor em julho de 2021.

A Renascença já pediu esclarecimentos adicionais ao Ministério do Ambiente e da Ação Climática, mas, até agora, o gabinete de João Pedro Matos Fernandes ainda não respondeu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.