Tempo
|
A+ / A-

EUA. Biden escolhe Kamala Harris, primeira negra candidata a vice-presidente

11 ago, 2020 - 21:26 • Carlos Calaveiras

Kamala Harris é senadora, já foi procuradora-geral e também esteve na corrida à Casa Branca. As eleições contra Trump serão em novembro.

A+ / A-

O candidato democrata às eleições presidenciais dos Estados Unidos, Joe Biden, escolheu Kamala Harris como a sua candidata a vice-presidente.

É a primeira mulher negra a concorrer a este cargo. Geraldine Ferraro, em 1984, e Sarah Palin, 2008, ambas brancas, também tentaram lá chegar.

"Tenho a grande honra de anunciar que escolhi Kamala Harris, uma destemida combatente pelos que mais sofrem, e uma das melhores funcionárias públicas como minha parceira na corrida", escreveu Biden no Twitter.

Kamala Harris, de 55 anos, também esteve na corrida à Casa Branca até dezembro de 2019, mas acabou por desistir em favor de Biden, também ele um vice-presidente norte-americano (na presidência de Barack Obama).

Harris é senadora da Califórnia e já foi procuradora-geral. É filha de mãe indiana e pai jamaicano e, nos últimos meses, esteve muito empenhada na luta contra a discriminação racial das forças policiais na sequência da morte do afro-americano George Floyd.

Kamala Harris e Biden devem fazer declarações, esta quarta-feira, pela primeira vez, juntos, em Wilmington, no estado de Delaware.

Biden, de 77 anos, já tinha garantido que iria escolher uma mulher, faltava saber quem de um lote que esteve a analisar nas últimas semanas. Elizabeth Warren, Susan Rice, Stacey Abrams e Gretchen Whitmer seriam quatro dos nomes também pensados para o cargo.

O objetivo é derrotar Donald Trump, Presidente e recandidato. “Juntos, convosco, vamos derrotar Trump”, escreveu Biden aos apoiantes.

As eleições presidenciais norte-americanas serão a 3 de novembro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Silva
    12 ago, 2020 10:17
    Se aquilo é negra eu sou chinês