Japão

Sobrevivente de Nagasaki. Depois de desaparecermos, o mundo vai entender o que passamos?

09 ago, 2020 - 14:02 • Sofia Freitas Moreira (edição) Reuters (Imagens)

Há precisamente 75 anos, os EUA lançavam a segunda bomba atómica no Japão, desta vez sobre Nagasaki. Com o nome de código "Fat Man", a bomba causaria a morte a cerca de 70 mil pessoas. Terumi Tanaka, um japonês que testemunhou a explosão em primeira mão, tinha 13 anos na altura. “Nas ruínas queimadas, havia formas que pareciam seres humanos ou corpos que se tinham transformado em ossos por todo o lado. Pairava um cheiro no ar. Era um cheiro muito estranho. Havia pessoas queimadas, muita coisa ainda estava a arder”. Hoje, Tanaka é uma das vozes mais proeminentes do ativismo contra a armação nuclear.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.