|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Marcelo só analisará dia 20 a alteração à lei para convocar eleições nos Açores

08 ago, 2020 - 20:23 • Lusa

Numa nota divulgada pela Presidência da República, e em resposta a “interrogações acerca da convocação das eleições”, Marcelo Rebelo de Sousa lembra que o diploma só deverá chegar ao Palácio de Belém na próxima quarta-feira.

A+ / A-

O Presidente da República esclareceu hoje que, por razões regimentais, só poderá apreciar o diploma referente à convocação de eleições para a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores a 20 deste mês.

Numa nota divulgada pela Presidência da República, e em resposta a “interrogações acerca da convocação das eleições”, Marcelo Rebelo de Sousa lembra que o diploma só deverá chegar ao Palácio de Belém na próxima quarta-feira, pelo que, tratando-se de uma lei orgânica, só a poderá apreciar oito dias após a receção do documento.

“Tal convocação deverá ser antecedida da estabilização da lei que disciplina tais eleições. Ora, encontra-se pendente na Assembleia da República uma alteração a essa lei, que só foi publicada anteontem, dia 06 de agosto, no Diário da Assembleia, devendo chegar a Belém no próximo dia 12 de agosto, passados os três dias úteis regimentais”, esclarece-se na nota.

“Tratando-se de Lei Orgânica, não pode o Presidente da República apreciar tal diploma sem que decorram oito dias após o ter recebido, ou seja, 20 de agosto. Nestes termos, só a partir de dia 20 de agosto poderá o Presidente da República apreciar a aludida alteração à lei e convocar as referidas eleições”, refere o comunicado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.