Líbano

A “devastação” em Beirute vista por Farah. “Queremos sair do país. Não confiamos as nossas almas ao governo”

07 ago, 2020 - 14:52 • Sofia Freitas Moreira

O testemunho chega diretamente do centro de Beirute, no Líbano. Farah Abou Harb regressou à cidade natal para passar o verão junto da família. Encontra-se a tirar um doutoramento em Ciência Política, na universidade de George Mason, em Virgínia, nos Estados Unidos. Com apenas 25 anos, já experienciou uma guerra civil, em 2006, quando confrontos desencadearam entre o Líbano e Israel. Recorda-se bem do medo que sentiu naquela altura, mas diz que nunca viveu nada como o choque inesperado das recentes explosões que deixaram dezenas de mortos e milhares de feridos em Beirute, na última terça-feira.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.