|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Explosão em Beirute. UE envia mais de 100 bombeiros e equipamento para apoiar nas buscas

05 ago, 2020 - 11:41 • Joana Azevedo Viana

Janez Lenarčič, comissário europeu para a Gestão de Crises, fala num "primeiro passo imediato" de ajuda ao Líbano, através do Mecanismo de Proteção Civil da UE.

A+ / A-

A União Europeia vai enviar, num "primeiro passo imediato", mais de 100 bombeiros "altamente especializados", juntamente com veículos, cães pisteiros e equipamento para apoiar nas buscas em Beirute, após uma explosão na zona portuária ter provocado pelo menos 100 mortos e mais de 4 mil feridos na terça-feira.

"Neste momento difícil, a UE oferece o seu total apoio ao povo libanês e, como primeiro passo imediato, o Mecanismo de Proteção Civil (MPC) da UE foi ativado a pedido das autoridades libanesas", explicou esta quarta-feira Janez Lenarčič, comissário europeu para a Gestão de Crises.

Em comunicado, Lenarčič diz que o MPC "está já a preparar a partida urgente de mais de 100 bombeiros, veículos, cães e equipamento, especializados em missões de resgate e salvamento em contextos urbanos". A equipa "vai trabalhar com as autoridades libanesas para salvar vidas no terreno", adianta o comissário.

Neste momento, Holanda, Grécia e República Checa já confirmaram que vão integrar esta operação, é indicado no comunicado. "França Polónia e Alemanha também já ofereceram apoio [ao Líbano] através do Mecanismo e mais Estados-membros podem fazê-lo."

A UE "está com o Líbano e o seu povo e preparada para mobilizar mais ajuda" se necessário, indica o comissário europeu. "Partilhamos o choque e tristeza do povo de Beirute após esta explosão devastadora que roubou tantas vidas e deixou tantos mais feridos. Enviamos as nossas condolências a todos os que perderam entes queridos."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.