Tempo
|
A+ / A-

Covid-19 está a espalhar-se nos EUA. Mais de 51 mil casos nas últimas 24 horas

03 ago, 2020 - 08:35 • Marta Grosso com Lusa

O novo coronavírus está a estender-se a todo o país, nos campos e, sobretudo, no estado e cidade de Nova Iorque. Número de mortos pode atingir os 230 mil por altura das eleições.

A+ / A-

Os Estados Unidos registaram, nas últimas 24 horas, 515 mortos e 51.343 infetados com o novo coronavírus, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Os últimos números elevam o total de mortes para 154.834 e o de casos confirmados para 4.662.860.

O balanço, realizado às 20h00 de domingo (1h00 de segunda-feira em Lisboa) pela agência de notícias Efe, apontou ainda que, apesar de Nova Iorque não ser mais o estado com o maior número de infeções, ainda é o mais atingido em termos de mortes nos Estados Unidos, com 32.710 – mais do que França ou Espanha.

Só na cidade de Nova Iorque morreram 23.541 pessoas.

O estado de Nova Iorque é seguido em número de mortes por Nova Jersey, com 15.836, Califórnia, com 9.396, e Massachusetts, com 8.638.

Outros estados com um grande número de mortes são Illinois (7.714), Pensilvânia (7.223), Flórida (7.084), Texas (6.865) e Michigan (6.457).

Em termos de infeções, a Califórnia tem 511.869, seguida da Flórida com 487.132, o Texas com 447.222 e, em quarto lugar, Nova Iorque com 416.298.

Mais mortes do que o previsto

O saldo provisório de mortes já excedeu em muito as mais baixas estimativas da Casa Branca.

O Presidente norte-americano estava confiante de que o número final seria entre 50 mil e 60 mil mortes, embora mais tarde tenha subido a estimativa para 110 mil óbitos, mas esse número também foi excedido.

Já o Instituto de Métricas e Avaliações de Saúde da Universidade de Washington, cujos modelos de previsão da evolução da pandemia têm servido de base para os cálculos feitos a partir da Casa Branca, indica atualmente que os Estados Unidos vão chegar às eleições presidenciais de 3 de novembro com 230 mil óbitos.

Os EUA vivem, assim, uma nova fase da pandemia de Covid-19, com o vírus a espalhar-se pelo país de uma forma diferente dos surtos da Primavera. O alerta foi deixado no domingo pela coordenadora da Casa Branca para o combate à pandemia, Debora Birx.

A responsável diz que as infeções estão espalhadas também em áreas rurais e aconselha as pessoas dos locais onde há mais surtos a usar máscara em casa, se viverem com pessoas idosas.

Os Estados Unidos são o país com mais casos de infeção pelo novo coronavírus no mundo.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 685 mil mortos e infetou mais de 18 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.738 pessoas das 51.463 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.